Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Está quente

22 dezembro 2008 | 15:52 por admin

Publicado no GUIA do Estadão 03/10/2008

A abertura do Pobre Juan em Higienópolis, na semana passada, vem quase para corrigir uma injustiça histórica. Afinal, um bairro que tem em seus domínios a portenhíssima região da Consoleta merecia mesmo ter sua própria churrascaria argentina (antes que alguém se manifeste, não vale citar o El Tranvía, na R. Conselheiro Brotero. Trata-se de um restaurante uruguaio).

A nova filial, contudo, não fica em nenhuma paralela ou travessa da Av. Angélica. Imagine que você segue pela Av. Pacaembu, no sentido Marginal Tietê, e vai entrar à direita na R. Tupi, em direção à FAAP. É ali. Só não acelere demais, ou pode passar da entrada.

Tudo lembra a matriz, na Vila Olímpia: o mobiliário, os elementos decorativos, com bastante madeira e ferro, a churrasqueira envidraçada e até mesmo os funcionários, pois muitos deles saíram da unidade da R. Comendador Miguel Calfat. Sim, o cardápio também é o mesmo. E o manejo das carnes, pelo argentino Ariel Suarez, também vindo da casa-mãe, é igualmente assemelhado.

No Pobre Juan, de modo geral, usa-se pouco sal. A carne é assada no limite, com sabedoria, sem queimar demais, evitando amargores indesejados. Entre as entradas, há itens clássicos como lingüiças e empanadas. Mas a melhor pedida, ainda que muita gente não se sinta à vontade com os miúdos, são as mollejas (a glândula timo, R$ 31) grelhadas, tenras, servidas com limão.

E os cortes bovinos, por sua vez, mantêm a política de quantidades diferentes para homens e para mulheres (estas, pelas contas da casa, comem em geral 100 gramas menos). E, pode acreditar, mesmo a dose feminina é avantajada.

No dia da visita, diante da dúvida deste cliente, o garçom sugeriu o ‘bife Pobre Juan’ (R$ 49 a menor, R$ 59 a maior), a capa do contrafilé. Estava bem feito, ao ponto, conforme pedido, porém um pouco mais fibroso do que deveria. E o serviço é bom, às vezes bom em excesso, do tipo que não deixa você nem roubar uma batata suflê da travessa. Eles fazem questão de cuidar
de tudo…

Como churrasco quase sempre pede um doce no fim, tem flan de dulce de leche (R$ 13), entre outras coisas.

(Luiz Américo Camargo)

Onde: R. Tupi, 979, Higienópolis, 3825-0917 (165 lug.). Quando: 12h/15h e

19h/0h (sáb., 12h/1h; dom., 12h/15h; fecha 2ª). Quanto:

Cc.: todos. Manobr.: R$ 10.

Saiu da grelha: a filial do restaurante da Vila Olímpia abriu em Higienópolis. Cortes e cartas: o menu e o ambiente são semelhantes aos da casa-mãe