Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Gentilezas

27 agosto 2010 | 00:32 por Luiz Américo Camargo

Vale a pena, para quem está em São Paulo, conferir a matéria de capa do Divirta-se de hoje. O tema: a cordialidade e o profissionalismo nos serviços da cidade, inclusive restaurantes. Trata-se de uma reportagem especial baseada em uma das seções de maior sucesso do caderno, a  ‘Quanta Gentileza’.

São Paulo é uma metrópole que sabe acolher quem sai de casa para se divertir? Eu acho que tem vocação. Mas há tanta coisa para evoluir…

No que concerne à minha praia, a da restauração, eu reforço aquilo que venho dizendo no blog faz tempo. Quando bem orientados, quando colocados em ação com o devido preparo, os brasileiros são muito bons de serviço. Conseguem realizar uma peculiar mistura de hospitalidade com eficácia, de simpatia com competência. Porém, ainda temos um caminho longo para percorrer na direção do profissionalismo.

Falta treino, conhecimento de cardápio, iniciativa. E também bom senso – este, um elemento importantíssimo do serviço. Aprimorar-se no trabalho é uma questão individual? Também. Mas eu critico principalmente os restaurateurs, que colocam seus funcionários no jogo sem que eles dominem os fundamentos básicos.

Voltando então ao Divirta-se, a matéria traça um painel interessante desse universo, e se dispõe inclusive a ‘discutir a relação’ entre clientes e prestadores. Algumas histórias, de fato, parecem quase surreais. Eu, particularmente, acredito que a ‘Quanta Gentileza’, desde que foi criada, vem contribuindo para que muitos estabelecimentos e profissionais aprimorem suas atividades. E, o que é mais interessante: sempre usando a ironia e o bom humor como arma.

Ficou com água na boca?