Paladar

Milanesa em Milão

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Milanesa em Milão

20 agosto 2010 | 18:36 por Luiz Américo Camargo

Imagem 006

Chegamos à última etapa da viagem. Uma curtíssima temporada em Milão, coisa de um dia e meio. Tempo suficiente, entretanto, para passear um pouco e comer algumas coisas.

Estando onde eu estava, claro que eu queria comer uma… milanesa. Se a especialidade – carne frita em crosta de farinha, ou melhor, de migalhas de pão – tinha nascido supostamente ali, há cerca de mil anos, obviamente que eu queria prová-la.

Por conveniência de horário e de localização, fomos à Trattoria Milanese, um lugar tradicional, nas imediações do Duomo, e bem avaliado pelo Gambero Rosso. Era quarta-feira à noite, e o lugar estava cheio, não apenas de turistas. Os garçons fazem o estilo ‘velha guarda’, com gravata borboleta e muita disposição para sugerir pratos. O que nos atendeu, um senhor simpátivo, insistiu que deveríamos provar o porcini fresco – feito com tagliatelle, por exemplo.

Topamos a proposta, mas antes começamos com algumas alcachofrinhas de entrada, para depois partirmos para as massas e para a tal milanesa. Ao questionar se a milanesa da casa era boa, claro que ele respondeu com aqueles superlativos todos que os italianos apreciam: “buonissima”, ou “a melhor” etc.

O jantar foi muito agradável. E a milanesa, bastante satisfatória, ainda que não a melhor. Carne tenra, nem muito fina, nem muito grossa, e uma crosta razoavelmente crocante. De sobremesa, por fim, também por conselho do garçom, traçamos um delicioso zabaglione – que, ainda que seja um doce nortista, é mais piemontês do que lombardo. Satisfeitos que estávamos, fomos para as bandas do La Scala para caminhar e fazer a digestão. Era o último jantar antes de voltar a São Paulo.

Trattoria Milanese – Via Santa Marta, 11, Milão, 39 02 8645 1991.

Ficou com água na boca?