Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Mr. Hopper

30 maio 2010 | 13:07 por Luiz Américo Camargo

Dennis Hopper, o grande ator, o homem que desafinava no coro de Hollywood, morreu ontem – e, obviamente, vocês devem ter lido as notícias. Recomendo particularmente o post escrito por Alexandre Matias em seu blog, aqui mesmo no Estadão.com

Hopper era do primeiro time, mesmo quando fazia coisas de segunda linha. Já vi muito filme esquisito pelo simples fato de ele estar presente. Alguém aí lembra do violentíssimo Paris Trout, por exemplo? A seleção de títulos feita pelo Matias eu diria que é a essencial. Mas destaco aqui uma participação pouco lembrada, no filme True Romance (que, no Brasil, ganhou o criativo nome de Amor à Queima-Roupa).

A cena que selecionei é uma curiosa e tensa conversa entre ele e Christopher Walken. Como este é um blog sobre comida, adianto que a conversa termina numa pouco elogiosa referência à berinjela. O roteiro, para quem não sabe, foi escrito por Quentin Tarantino –  o que é perceptível pela virulência do diálogo. E já que estamos no livre exercício de estabelecer relações, o ponto central deste excerto do bate-papo Hopper-Walker é a Sicília, citada há poucos dias (e de forma bem mais enaltecedora, garanto) por aqui.

Ficou com água na boca?