Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

O gosto do gosto

14 maio 2009 | 09:58 por Luiz Américo Camargo

Na Páscoa, comentei aqui sobre o bacalhau e como muita gente por aqui estranha quando prova um gadus morhua com sabor mais ‘piscoso’, fishy.

Na verdade, muita gente tem medo do gosto real – se é que podemos falar em tal objetividade – de muitos alimentos. O frango, por exemplo. A grande maioria quer camuflar. Um monte de temperos, uma carga de coisas e informações. É o medo do ‘gosto de galinheiro’, que não é bom. Mas frango tem de ter… gosto de frango.

Mas acho que o exemplo mais forte é o do cordeiro. Como é frequente essa carne ser disfarçada, mascarada. Obviamente que carne com ‘bodum’ não interessa, fica ruim, não estou falando disso.

Porém, abusam de marinadas, molhos, de camadas e camadas de truques culinários. Até a hortelã (ok, tradição do Oriente Médio etc etc) eu já acho demais. E tudo para que as pessoas comam cordeiro sem lembrar que trata-se de um ovino.

Nesses casos, quando a rejeição é pelo gosto do gosto original, eu recomendo: peça então um corte bovino, um filé mignon.

Ficou com água na boca?