Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

O Picchi fecha as portas

17 janeiro 2014 | 17:32 por Luiz Américo Camargo

O Picchi fechou, na semana passada. Segundo informações do chef (e também proprietário) Pier Paolo Picchi, o imóvel ocupado pelo restaurante, na Rua Dr. Eduardo de Souza Aranha, será derrubado para dar lugar a dois prédios. Várias construções vizinhas já foram demolidas. “Foi tudo muito rápido, fomos pegos de surpresa. Perdemos o ponto, nem nos foi dada a opção de compra. Neste momento, estamos desmontando o salão e a cozinha, e indenizando os funcionários”, explicou. O chef e seus sócios ainda não sabe para onde irão, e quando terão condições de reabrir. “Não deu tempo de pensar. Mas quem sabe seja a oportunidade de voltar com um projeto diferente, mantendo a mesma sociedade”, explicou.

Já escrevi, em mais de uma ocasião, que considero Pier Paolo Picchi um dos melhores cozinheiros de São Paulo. Poucos têm tanta técnica, tanta bagagem. Não apenas na cucina italiana, mas no geral. É um craque das massas, um perito em carne de porco, um expert em receitas como o tiramisù, o agnolotti dal plin… Seu talento, contudo, talvez ainda não tenha se revertido em reconhecimento público. De acordo com o chef, o movimento atual era bom no almoço, e estava melhorando à noite. Mas, a meu ver, a repercussão sempre ficou aquém da qualidade gastronômica do Picchi. Coisas do mercado, difíceis de explicar, difíceis de entender. Por ora, a cidade fica privada do trabalho de um grande cuoco. Volto ao assunto, assim que tiver novidades.

Ficou com água na boca?