Paladar

“O rei se foi…”

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

“O rei se foi…”

01 outubro 2014 | 19:34 por Luiz Américo Camargo

Se, ao longo do século 20, construiu-se toda uma aura em torno da pizza feita em São Paulo, João Donato certamente foi um dos responsáveis. Dono da Castelões, ele morreu na madrugada de segunda, aos 77 anos. Acabei de receber um telefonema de seu filho, Fábio, que, sem saber, me deu a inspiração para o título deste post: “Estou ligando para avisar que o rei se foi”, disse, em referência a uma reportagem publicada pelo Metrópole, do Estadão, com o título “O Rei das Pizzas”.

FOTO: Helvio Romero/Estadão

Donato estava à frente do estabelecimento desde 1950, quando seu pai, Vicente, assumiu a casa aberta pela família napolitana Siniscalchi (a fundação foi em 1924). Com seus procedimentos rigorosos, sua predileção pelo corniccione sempre alto, seu forno – o mesmo, sempre! – invariavelmente muito acima dos 300 graus, a Castelões foi, por muito tempo, referência para pizzarias e pizzaiolos. Um dos pontos mais visitados do Brás, a casa acabou sofrendo com o declínio da região central. Apesar disso, manteve fregueses cativos (entre eles, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, apreciador da tradicional cobertura ‘castelões’, com calabresa e mozarela) e sempre zelou pelos padrões de qualidade.

Segundo Fábio Donato, a pizzaria fechou apenas na própria segunda. “Meu pai trabalhou até recentemente, quando foi internado com pancreatite. Tenho certeza que ele gostaria que não demorássemos muito com o nosso luto. Estamos a todo vapor, em respeito à memória dele e a nossos clientes fieis”. No ano passado, a pizza castelões recebeu um Prêmio Paladar especial, como um dos pratos mais queridos de São Paulo.

Ficou com água na boca?