Paladar

Porquinhos centenários

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Porquinhos centenários

20 julho 2011 | 07:10 por Luiz Américo Camargo

  

A imagem não é lá muito bonita (ou é: vai depender dos seus critérios de belo e, principalmente, da sua fome). Mas eis aí outro exemplo de minha má conduta enquanto fotojornalista. É que, na visita ao Botin, em Madri, acabei comendo os pratos antes de um mero clique. Esqueci, simplesmente. Restou roubar esta imagem na saída.

Bom, retornando à foto de abertura do post. São leitões, alinhados nas prateleiras, que em instantes serão finalizados e levados às mesas. Auto-nomeado o restaurante mais antigo do mundo (algo sempre muito discutível, diante da existência de outros registros, de outros lugares), o Botin, cuja fundação remete a 1725, fez fama como seu cochinillo assado. E, de fato, grandíssima parte do público que tem visitado – e ainda visita – a casa só que saber do porquinho.

 

Trata-se de um animal de, em média, 21 dias, e rigorosamente ‘mamão’, como se diz em especial aqui no Sul: é o leitãozinho de leite, que nunca comeu nada sólido. Devidamente trinchado, o cochinillo assado em forno a lenha é servido em fartos pedaços, muito tenros, de pele crocante, ao lado de batatas assadas. E de sabor que eu chamaria de piggy, francamente suíno, sem marinadas excessivas e com sal levemente abaixo do que eu chamaria de ideal. É um programa essencial em Madri? Eu diria que não é o supra-sumo, claro, mas dá para incluir no roteiro, sem problemas. Você se diverte com o ambiente ao estilo das velhas tavernas, com o serviço com aquela simpatia à antiga e se satisfaz com o porquinho (a porção custa 23,95 euros). Ou com gazpacho, com lulas à dorê, cordeiro assado…

Por fim, caso não queira encerrar com uma das sobremesas da casa, dá para fazer o seguinte. Caminhar até o mercado de San Miguel, que está muito perto, e tomar um sorvete, comer uma fruta, ou mesmo beber um digestivo em algum dos bares.

Botín – Calle de Los Cuchilleros, 17, Madri. 13h/16h e 20h/0h.

Ficou com água na boca?