Paladar

Luiz Américo Camargo

Eu só queria jantar

Um pequeno gesto

27 dezembro 2008 | 11:26 por Luiz Américo Camargo

Não havia muita coisa aberta na noite de 25 de dezembro. Mas havia as pizzarias, a Speranza entre elas – fomos na de Moema. Margherita para mim e para minha mulher, uma meia-porção de fusilli ao sugo para minha filha. Tudo certo, a pizza com a qualidade e a regularidade já conhecidas, e o fusilli, corretamente cozido, melhor do que em grande parte das casas que o costume local convencionou chamar de cantinas. Depois do pedaço de pastiera, compartilhado, o café e a conta. E reparamos que o garçom que nos atendeu se aproximava com a cadernetinha preta nas mãos. A poucos passos de nós, quando ele percebeu que o espresso ainda não havia chegado, ele simplesmente deu meia-volta. Só na hora em que a xícara aterrissou na mesa, então, ele trouxe a fatura. Um pequeno gesto que não se encontra em muito estabelecimento mais formal ou luxuoso. Bom senso do profissional? Fidalguia pessoal? Treinamento correto? Não sei. Mas a julgar pelo resultado geral do programa, eu diria que, além de boa pizzaria, a Speranza vai se tornando, sem afetação, um bom restaurante. Falta só melhorar a política de vinhos: a carta tem escolhas meio fraquinhas e preços altos…