Paladar

Luiz Horta

Assino com gás

08 janeiro 2009 | 21:41 por Luiz Horta

Meu amigo Américo, autor do blog vizinho Eu só queria jantar escreve hoje sobre algo que incomoda. Cada vez mais.

A crise chegou mesmo, já tentamos assobiar, disfarçando. Já fingimos que não era conosco. Mas ela entrou, sentou e está batendo com o copo na mesa pedindo: ou os vinhos baixam de preço, ou beberemos brioches! Oooops, água!

É um tipo de assalto, pagar por uma garrafa o preço de dez. Enquanto as carteiras estavam, mais ou menos, cheias, ia valendo. Agora em que é preciso olhar a coluna da direita das cartas de vinhos, pensemos melhor.

Pessoal (com nomes aos bois: produtores nacionais que amam protecionismo, importadores, restaurateurs. Em geral, com as habituais exceções) está brincando com algo sério, daqui um tempo chegaremos, todos os consumidores, à conclusão de que é melhor e mais barato comer em casa.
Todo o esforço de criação, expansão e educação na cultura gastronômica das últimas décadas irá ralo abaixo.

Por enquanto, está valendo telefonar, perguntar o preço de rolha cobrado pelos restaurantes e levar o vinho, quando a taxa não é extorsiva. Sai mais em conta.

Ou tomar água, como sugere o Américo. Só discordo numa coisa: a minha, com gás.