Paladar

Luiz Horta

Bebendo com o inimigo

29 agosto 2009 | 22:58 por Luiz Horta

Mais uma vez fui fazer uma degustação com um dos vilões de Mondovino. Mais uma vez constatei que o filme estava errado. Jean-Luc Thunevin, demonizado no filme por ter construído uma piscina na sua casa (sim, era isto mesmo, sem tirar nem por, ele era ridicularizado por ter reformado a casa) é consultor, além de vinicultor e negotiant em Bordeaux.

Trouxe alguns vinhos de suas propriedades, os Châteaux Commanderie de Mazeyres 2006 e Franc-Maillet “Cuvée Jean Baptiste” 2006, os dois Pomerol. Tinham boa acidez, o primeiro uma mineralidade muito gostosa e tempo para esperar, mesmo com os taninos já finos. O segundo tinha taninos mais secantes, mas era bem elegante. Notável perceber que não são nada parkerizados, naquele sentido em que a palavra é usada pejorativamente, como pesados e standard.

Depois fizemos uma vertical do Saint Emillion em que presta consultoria, O Ch. Fleur Cardinale, de 2003 a 2007. Gostei especialmente do 03 e vi no 07, ainda muito jovem, capacidade para esperar. Os vinhos só estarão por aqui no ano que vem, trazidos pela Casa Flora e Porto a Porto, os Pomerol com o preço atraente rondando os R$ 120, os demais em torno de duzentos reais.

Ficou com água na boca?