Paladar

Luiz Horta

Caça e caçador

14 abril 2009 | 00:26 por Luiz Horta

Fui entrevistar Andrea Franchetti, produtor italiano, para um artigo que deve sair em breve no Paladar.

Tenho encontrado inúmeros produtores de vinhos, muitos deles interessantes, outros apenas escravos do que fazem com umas frases feitas. Entendo. É tão aborrecido ser entrevistado centenas de vezes sobre as mesmas coisas, fermentação com leveduras naturais, poda verde e tal.

Franchetti, com certeza, eu incluiria no restrito grupo dos tipos inesquecíveis. Não vou adiantar detalhes dos vinhos, mas contar sómente que, nem bem tinha sido apresentado a ele, ainda de pé, já comentava a minha calça “muito elegante” e parecia disposto a falar de moda -mais ou o mesmo tanto- que de vinhos, ou sair para comprar uma calça igual “para andar de bicicleta” (eram bombachas, que expliquei).

Tão acostumado estou a prestar atenção nos entrevistados, nos seus cacoetes, nos seus relógios e sapatos, que desconcerta passar ao foco desta maneira, ao mesmo tempo que define uma regra para a esgrima intelectual que é (deveria ser) toda entrevista. Fascinante.