Paladar

Luiz Horta

Contra-marcha

03 dezembro 2008 | 01:36 por Luiz Horta

A anunciada venda do Montelena californiano para os franceses do Cos d”Estournel flopou.

Cantada com tristeza pelos americanos, sintoma de queda dos outrora exuberantes vinhos da Califórnia e vingança gaulesa pela derrota na Degustação de Paris, o negócio ficou inexplicado.

Ano passado entrevistei para o Paladar Jean-Guillaume Prats, atual diretor do Château. Estournel é uma propriedade centenária e os Prats têm uma empáfia razoável.
No almoço, no ICI bistrô, ele foi muito simpático, com aquele agradável mundanismo de pessoa treinada em eventos sociais infindáveis. Contou histórias divertidas acontecidas num circuito Tóquio-NY-Paris, lembrou dos anos em Oxford, onde foi colega do Príncipe herdeiro do Butão e do Príncipe Andrew e tal. Mas os olhos duros de negociante de Bordeaux não desmentiam o orgulho.

E ele escolheu para combinar com seu Cos d’Estournel 2001 uma arraia…inesperada eleição de prato que me ensinou bastante.

Ficou com água na boca?