Paladar

Luiz Horta

It’s a mad, mad world

13 dezembro 2008 | 02:09 por Luiz Horta

Os amigos do blog Que bicho me comeu trouxeram de Alagoas um presente: um vinho fortificado de caju. Quer dizer, pela legislação a palavra vinho só pode ser usada para uvas viníferas fermentadas, mas eppur si muove. Ainda não provei.

E leio no NYTimes de hoje que a Finlândia está produzindo um jerez, “agradável, embora um pouco leve no corpo”.

Em tempo: Meu caro José Luiz Pagliari me corrige. A legislação brasileira diz sim que vinho tem que ser feito de uvas, mas admite as não-viníferas também, outras frutas nunca. Ou seja, vinho de cajú não é oficialmente vinho, mas uma bebida fermentada.

Ficou com água na boca?