Paladar

Luiz Horta

Kermit, not the frog

09 janeiro 2009 | 04:00 por Luiz Horta

Eu tenho poucos ídolos, pouquíssimos.

No mundo dos vinhos Kermit Lynch é um deles. O que é curioso, pois ele é um importador californiano cuja contribuição para a humanidade foi ter trafegado, para cima e para baixo, pelas estradas francesas. As viagens continuam, mas as definidoras –a Route 66 da vida dele– foram nos anos 1980.

A França profunda era bem desconhecida e ele escavou produtores e AOCs que ainda parecem misteriosas para muitos, dentre elas minhas sempre desejadas Iroulèguy, Cahors e Madiran.

Mas seu melhor produto, o verdadeiro motivo da minha admiração, é um livro pequeno, com fotos p&b (lindas, todas de Gail Skoff, sua mulher) chamado “Adventures on the wine route”. Este é um dos livros que indico sobre o prazer de cosa mentale que são os vinhos.

Mas qual a razão para falar nele hoje? Chegou o catálogo mensal da sua empresa. E cada edição é bem mais que uma lista de vinhos. É uma leitura de qualidade, com eventual participação de Jim Harrison nos textos.