Paladar

Luiz Horta

Rescaldo

17 fevereiro 2009 | 20:35 por Luiz Horta

O dia foi longo. Às dez da manhã, sob chuva fina e 4 graus de temperatura, as grades fechadas da estação Leopolda contemplavam 8 gringos de terno e gravata, como numa daquelas piadas de elevador: 3 alemães, 2 chineses, 2 ingleses e eu. Quer dizer, eram 10 para as 10. Nem sinal de ninguém da organização do evento. Pensei, tão italiano isto. A chuva apertou, parte do grupo correu para debaixo de um ponto de ônibus e os ingleses e eu, impermeáveis, ficamos no portão. Às 10 em ponto apareceu um cidadão, abriu e entramos. Nossa!
A estação enorme toda montada, stands coloridos, 2 mil garrafas abertas em fila, numeradas, catalógo de todos os vinhos com detalhes técnicos, taças Spieglau e 40 sommeliers uniformizados com escançao e tudo para o serviço. Um momento de ficar boquiaberto. Saí 70 vinhos depois, encantado. Conto em seguida.

Ficou com água na boca?