Paladar

Luiz Horta

Atirando no pianista

07 fevereiro 2009 | 15:12 por Luiz Horta

Não sou crítico de cinema. Na verdade, não sou crítico de nada, sou ranzinza e implicante, mas sem elaborar teoria.

Li no blog do verdadeiro crítico Luiz Carlos Merten sobre um filme chamado “Trama Internacional”. Pelo que entendi é uma refilmagem disfarçada de “North by Northwest”, um dos melhores Hitchcock (ou pelo menos, o meu favorito). Era Hitch vintage, música de Bernard Hermann, créditos de abertura de Saul Bass, muita ironia, muito chiquê, Cary Grant, Eve Marie Saint e James Mason, só para nomear uns poucos nomes do cast.

Tremi.

Fui procurar o trailer no youtube. Achei muito mais, vi a página do filme. Um desatino. Não bastou transformarem uma comédia sofisticada com suspense num tiroteio. Eles não acharam isto suficiente, como destruição. Colocaram no papel principal um pedaço de alcatra com cabelo chapinha. O que Grant tinha de desorientação engraçada este sujeito tem de tolice. Ele é um Cary Grant depois da lobotomia.

E foram além. Precisavam demolir algo cultural, mais que o filme original. Atiram sem piedade no Guggenheim, quadros voando para todo lado.

Fora.
Fora!
Fora sabotadores filistinos dos clássicos.
Pronto, escrevi.