Paladar

O Cachacier

Tudo sobre cachaça, por Mauricio Maia

5 rótulos para você entender a influência da madeira na cachaça

A diversidade de sabores e aromas das cachaças é infinita. Confira cinco rótulos que vão ajudar quem está começando a se aventurar nesse universo

04 outubro 2016 | 17:08 por Mauricio Maia

Como já mencionei, possuímos mais de 4.000 marcas registradas e aposto ser muito difícil encontrar duas cachaças iguais. Existem muitas semelhanças, claro, e é por isso que podemos definir algumas características regionais, o que muitos chamam de “terroir”.

Para facilitar a descoberta desse universo infinito de aromas e sabores, selecionei cinco rótulos, quatro com passagens por madeiras diferentes e um sem madeira nenhuma, todos disponíveis nas principais redes de supermercados da cidade de São Paulo.

5 cachaças em diferentes madeiras

5 cachaças que você pode provar para entender as diferenças de aromas e sabores. FOTO: Mauricio Maia/Acervo Pessoal

 

BRANCA: Santo Grau Cel. Xavier Chaves – Graduação alcoólica 40%. – 750 ml – Cel. Xavier Chaves/MG – R$ 47,50 (Pão de Açúcar)

Cachaça sem passagem por toneis de madeira – ela é armazenada por 18 meses em tanques de aço inoxidável. É uma cachaça franca. Pura, possui basicamente os aromas e sabores originais da cana de açúcar. Adocicada, com leve sabor vegetal e frutado.

JEQUITIBÁ: Cachaça Fulô Jequitibá (bidestilada) – Graduação alcoólica 40% – 750 ml – Nova Friburgo/RJ – R$ 73,49 (Carrefour)

A bidestilação resulta em uma cachaça mais leve, porém também mais neutra em aromas e sabores. Apesar do jequitibá também não conferir muita coloração, nem aromas e sabores pronunciados à cachaça, já podemos notar algumas características amadeiradas e uma textura mais macia. Leve aroma floral e sabor suave de frutas cítricas. Interessante, mas é quase uma cachaça branca.

BÁLSAMO: Salinas Tradicional – Graduação alcoólica 42% – 700 ml – Salinas/MG – R$ 35,75 (Pão de Açúcar)

O bálsamo é uma madeira tradicional na região que dá nome à cachaça. Já podemos ver uma coloração mais puxada para o dourado, resultado dos 24 meses que a bebida repousa em grandes dornas (barril de formato cônico) da madeira bálsamo. Possui aroma amadeirado, lembrando frutas secas e anis. O sabor também remete ao anis, mas é levemente picante.

AMBURANA: Weber Haus Amburana – Graduação alcoólica 38% – 700 ml – Ivoti/RS – R$ 58,99 (Imigrantes Bebidas)

Produzida no Rio Grande do Sul por uma família de imigrantes alemães, é uma cachaça extremamente suave. Com aromas bem amadeirados, adocicados, e uma presença marcante de baunilha e banana. Seu sabor é bastante adocicado, e somado à sua baixa graduação alcoólica, sua suavidade destaca os sabores de baunilha, amêndoas e um toque de canela.

CARVALHO: Cachaça da Tulha Ouro – Graduação alcoólica 40% – 750 ml – Mococa/SP – R$ 56,50 (Casa Santa Luzia)

Essa talvez seja a cachaça que mais se aproxime das características sensoriais de outros destilados como whisky e rum. Envelhecida por três anos em barris de carvalho europeu de 200 litros, possui aromas e sabores que remetem ao caramelo e às nozes. Tem um toque bastante aveludado e um final mais seco que pode lembrar um brandy.

 

Se você gostar e quiser se aventurar e explorar novos aromas e sabores, minha recomendação é consultar o 2º Ranking da Cúpula da Cachaça, publicado com exclusividade pelo Paladar, realizado em janeiro de 2016. Nele, foram ranqueadas, em uma degustação às cegas, 50 das melhores cachaças disponíveis no mercado. Boa Viagem! Saúde!

Tags: