Paladar

Duas grandes perdas no mundo do vinho

27 agosto 2014 | 16:44 por Marcel Miwa

Nas duas últimas semanas o vinho perdeu duas grandes personalidades francesas.

No dia 13, Nicolas Feuillatte, embaixador da famosa marca de Champagne que leva seu nome morreu aos 88 anos de idade. Feuillatte só empreendeu em Champagne em 1966, aos 40 anos de idade, depois de ter feito fortuna nos Estados Unidos onde ocupou o posto de maior importador de café africano. Em 1986 a marca Nicolas Feuillatte foi vendida para o CVC (Centre Vinicole de Champagne), mas Nicolas prosseguiu como embaixador da marca.


Nicolas Feuillatte/DIVULGAÇÃO

*Os Champagne de Nicolas Feuillatte são importados pela Ravin

E na última sexta-feira, dia 22, a baronesa Philippine de Rothschild faleceu aos 80 anos de idade. Mais conhecida por ser proprietária do Château Mouton Rothschild, um dos cinco châteaux com classificação máxima de Bordeaux, a baronesa também tinha em seus domínios os châteaux Clerc Milon e d’Armailhac, além das parcerias com a Concha y Toro, no Chile, onde produzem o Almaviva e com a vinícola norte-americana Robert Mondavi (hoje Constellation Brands), conduzem o projeto Opus One na California. Um dos grandes sucessos de sua empresa, a Baron Philippe de Rothschild SA, é a linha Mouton Cadet, o Bordeaux AOC (denominação de origem francesa) mais vendido no mundo, com cerca de 12 milhões de garrafas/ano.


Baronesa Philippine de Rothschild entre os filhos, Philippe (do primeiro casamento) e Julien (do segundo casamento)/REPRODUÇÃO pfv.org

*Os vinhos da Baron Philippe de Rothschild SA são importados pela Devinum