Paladar

Nederburg Auction 2014

06 outubro 2014 | 15:53 por Marcel Miwa

Um leilão de vinhos sul-africanos? A princípio, pode até soar estranho, mas o leilão Nederburg, realizado na sede da vinícola em Paarl, chegou a sua 40ª edição e mostrou que os vinhos da África do Sul estão dando passos largos na busca do reconhecimento para estar entre os grandes vinhos do mundo.


FOTOS: Divulgação

Apesar de receber o nome de uma das mais famosas vinícolas daquele país (Nederburg), vinhos de diversas vinícolas e regiões são ofertados no leilão. Neste ano, cerca de R$ 1,5 milhão foram pagos pelos 11.721 lotes de vinho, valor (68,5% superior a 2013) que o coloca entre os cinco maiores leilões anuais do setor.

O maior comprador individual foi a cadeia de hotéis local Tsogo Sun que pagou cerca de R$ 155 mil em vinhos.

Alguns lotes arrematados mostram a valorização dos tintos locais e o potencial de guarda dos brancos de sobremesa. Os destaques foram o Hidden Valley Shipwreck Shiraz 2009 (uma garrafa de 750 ml foi vendida por pouco mais de R$ 1.600) e o vinho de sobremesa botritizado Nederburg Edelkeur 1979 (o lote de 6 garrafas de 375 ml foi arrematado por pouco mais de R$ 6.300).

Pelas garrafas ofertadas, há um indicativo que os grandes vinhos da África do Sul devem sair cada vez mais de variedades bordalesas (Cabernet Sauvignon e Merlot, principalmente) e a Syrah, para os tintos; e Chenin Blanc e Chardonnay, para os brancos e vinhos de sobremesa. A Pinotage, casta que é emblemática do país, ficou em um segundo escalão de popularidade entre os vinhos do leilão.

Algumas garrafas arrematadas tiveram sua renda revertida para instituições de caridade locais. O valor destinado a beneficência chegou a R$ 45 mil.

Tags:

Ficou com água na boca?