Paladar

Chez Saul – 06.04.2007 – Bacalhoaria do Empório Chiapetta

06 abril 2007 | 13:17 por Jamil Chade

A Bacalhoaria do Empório Chiapetta representa uma opção mais do que óbvia para hoje. Um misto de restaurante com armazém de secos e molhados, que também pode ser uma lembrança para comprar um bacalhau para um almoço em casa, pois vende também o peixe já dessalgado, pronto para a panela.

O nome Chiapetta é associado ao bacalhau há duas gerações. O calabrês Carmine, fundou a famosa banca no Mercadão e os seus filhos Leonardo, Alfredo, Ângela e Eduardo cuidam dos negócios, das bancas, da loja no Shopping Eldorado e do restaurante de Higienópolis.

A casa de Higienópolis é simpática, com uma gostosa loja na frente, com várias opções de bacalhau: lombo a R$ 120; peixe inteiro acima de quatro quilos e meio a R$ 82; peixe inteiro até esse peso a R$ 69 e lascas a R$ 70.

Há uma pequena sala interna, mas o ambiente principal do restaurante fica no quintal, quase ao ar livre, com teto de lona.

Os vinhos podem ser diretamente na prateleira da loja. Alguns a preços não exagerados O Esporão Reserva 2002, um branco envelhecido no carvalho (R$ 85) combinou muito bem com os pratos de bacalhau.

O bacalhau ficou fora da entrada mais interessante, fava e foglie, uma especialidade de Polignano al Maré, terra de D. Natalina, a matriarca da família. Uma papa de fava, miolo de pão e catalônia, servida com pimentão, tomate e azeitonas pretas (R$ 14). Bons os bolinhos (fininhos, sequinhos, mas com pouco gosto do peixe, R$ 8, seis unidades) e casquinha (R$ 14).

A posta de bacalhau grelhada (400 a 450 gramas) veio salgada demais (R$ 92). Eduardo Chiapetta garantiu ter sido um descuido, pois o sal de todos os pratos precisa ser cientificamente medido. Ele demonstrou o aparelho que mede o sal , que lembra um termômetro com duas agulhinhas na ponta. Quando elas chegam ao alimento, o visor indica a quantidade de sal.

No caso, indicou 1.3 (salgado demais) Segundo Eduardo, a medida ideal deve ser de uma unidade. Mais saborosas as postas fritas (à Alfredone, com arroz de açafrão, brócolis, cebolas, azeitonas, ovos e batatas, R$ 140 para duas pessoa, 700 gramas) e muito bom o bacalhau Gomes de Sá (desfiado com batatas um pouco cruas, azeitonas, batatas e ovos (R$ 36). Fraco o risoto de bacalhau (rico, mas além do ponto e meio seco, moldado, R$ 35.

Serviço informal e bastante cordial.

Onde: R. Martim Francisco, 427, Higienópolis, 3826-3033 (80 lug).
Quando: 10h/22h (dom., 10h/18h. Fecha 2ª. Hoje até 18h).
Quanto: Cc.: todos. Couv.: R$ 8. Manob: grátis.