Paladar

Chez Saul – 26.10.2007 – Tappo Trattoria

29 outubro 2007 | 17:28 por Jamil Chade

Benny Novak está mostrando no Tappo que também tem boa mão para a cozinha de inspiração italiana. Ele e seu sócio Renato montaram esse novo restaurante italiano num espaço bem pequeno na Rua da Consolação, o mesmo que abrigou, em outros tempos, o Namesa, de Alex Atala.

A dupla já vem mostrando competência no gostoso bistrô Ici, em Higienópolis. Benny é um chef de talento, estudou na Europa e parece ter a capacidade de escolher receitas que agradam seus clientes. Renato cuida da infra-estrutura e costuma supervisionar o serviço.

Benny agora se propõe a comandar duas cozinhas, o que não é nada fácil. Ele pretende se dedicar mais ao novo empreendimento, pois diz que a equipe do Ici está bem entrosada.

No Tappo, decoração sóbria, clara. Duas mesas na calçada, portas de vidro protegidas por cortinas, salão claro, com um barzinho ao fundo e mesas em duas fileiras junto às paredes.

Serviço simpático e até que bem entrosado para um restaurante tão novo. Equipe de sala relativamente numerosa.

Se levarmos em conta o tamanho da cozinha, minúscula, o cardápio até que é bem extenso e inteligente, com vários pratos que podem ser feitos rapidamente. São oito entradas, quatro risotos, seis massas, três peixes e cinco carnes. No almoço, também um menu executivo por R$ 36 (entrada, massas guarnecidas com molhos ou um prato do dia).

O jantar agradou. Benny e Renato estavam presentes. As duas massas estavam ótimas: um ravióli de carne com molho da carne e manteiga de trufas (al dente, deixando perceber o gosto do recheio e sem exagero nas trufas, R$ 41) e o nhoque com molho de tomate e lascas de peixe branco (massa derretendo na boca, espetacular, porém meio estranha a combinação do molho de tomate com o peixe, R$ 36). Risoto de espinafre e salsinha com pancetta apenas bom (al dente, mas salgado demais, R$ 39).

No mesmo nível os pratos principais: bisteca fiorentina (T bone grelhado, um pouco além do ponto, com alho confitado delicioso, rúcula e molho de tomate frio, R$ 41); frango à caçadora (saboroso, servido com polenta cremosa, R$ 36) e brasato ao vinho tinto (costela de boi, com o osso, cozida longamente, se desfazendo no garfo, uma delícia, R$39).

Um bom tiramisu, serviço num copo completou o jantar (R$ 15).

Onde: R. da Consolação, 2.967, Jardins, 3063-4864 (32 lug.).
Quando: 12h/15h30 e 19h/1h (6ª até 1h30; sáb., almoço até 16h30 e jantar até 1h30; dom., 12h30/17h30).
Quanto: Couv.: R$ 5. Cc.: M e V. Manob.: R$ 12.

Ficou com água na boca?