Paladar

O vinho para o prato – Domingo de Carnaval

27 fevereiro 2007 | 10:58 por Jamil Chade

Um pernil de cordeiro assado pede um tinto de classe, um encorpado Cabernet Sauvignon, idealmente de Pauillac, em Bordeaux.

Como era Domingo de Carnaval, resolvi “rasgar a fantasia” e abri um tinto espetacular, um Vega Sicília 5º Ano de 1999.

Teoricamente, o “segundo vinho” da espetacular vinícola Vega Sicília que fica “apenas” cinco anos envelhecendo na adega, em barricas de carvalho e nas garrafas.

Ficou com água na boca?

O irmão maior, o Vega Sicília Único costuma ser colocado no mercado uns nove anos após a safra. O Vega 5º Ano de 1999 pode ser comparado com os melhores da mesma origem (Único).

Um vinho com aroma potente, perfeito equilíbrio entre a fruta e a madeira, complexo, com taninos finos e mais do que pronto (94/100).

Infelizmente acabou durante o almoço e foi sucedido por um Vega Sicília 5º Ano um pouquinho mais novo, da safra 2000.

Não consegui saber qual foi o melhor. Pode ter sido um exagero (e foi mesmo), mas foi também inesquecível.