Paladar

Os vinhos e doces da visita do Papa Bento XVI ao Brasil

10 maio 2007 | 11:09 por Jamil Chade

O paladar e as preferências de Sua Santidade estão sendo disputadas com unhas e dentes no Brasil. Poucos sabem do que o Papa Bento XVI gosta, mas a importadora Expand já anunciou os espumantes, tintos, brancos e rosados que o papa poderá provar, enquanto o produtor nacional Salton informa que o seu tinto Talento 2004 vai ser servido em jantares com os bispos em São Paulo e em Aparecida do Norte.

A Expand anunciou uma série ampla de vinhos da América do Sul, que apareceram em reportagens em vários canais de televisão nas quais uma simpaticíssima cozinheira, apresentou doces mais do que apetitosos da “família do Frei Galvão”, que seriam servidos ao papa no Mosteiro de São Bento, onde foram feitas as reportagens.

Doces lindos e, tenho certeza, deliciosos. Se Sua Santidade gostar de sobremesas com muito açúcar vai estar mais do que bem servido. A família do primeiro santo brasileiro (Galvão de França) é grande, gosta da boa mesa e são centenas as receitas de salgados e doces que compartilha. Posso garantir que adoro muitas delas.

Em associação com a portuguesa Dão Sul, a Expand produz vários vinhos (alguns bons) no Vale do São Francisco e informa que Bento XVI poderá beber alguns deles.

Já Ângelo Salton e Wagner Ribeiro, que jantaram recentemente com o prior do Mosteiro de São Bento, dizem que o Talento Salton 2004 estará presente em jantares com o papa. Eles destacam as relações antigas entre a Igreja e a vinícola, que faz o vinho de missa Canônico.

Caso o papa seja chegado num tinto, poderá até gostar dos nacionais que estão sendo comentados, principalmente do Talento 2004, um tinto de alta classe, corte de Cabernet Sauvignon , Merlot e Tannat, encorpado, denso, equilibrado, com passagem pela madeira. Entre os melhores do país.

O Rio Sol Reserva 2005 , fica um pouco abaixo, mas é também um belo vinho, feito nas terras irrigadas do Nordeste, com as uvas Syrah (50%), Cabernet Sauvignon (35%) e Alicante Bouschet. Um tinto de bom corpo, potente, aroma agradável.

Bento XVI deverá achar mais difícil gostar de outros nacionais e espumantes que serão postos à sua disposição, como o branco Rio Sol Paralelo 8 de 2006 (arominha floral, talvez de Moscato e muito neutro); o rosado Rio Sol Paralelo 8 de 2006, feito com a Syrah (neutro); espumante Rio Sol Brut e espumante Rio Sol Rosado.

É provável que ele seja poupado, caso alguém de sua entourage venha a provar antes esses produtos. Também com pouco a dizer o espumante argentino Trivento, corte de Pinot Noir e Chardonnay.

Ficou com água na boca?