Paladar

Vinhos de Elite – Viña Morandé

23 maio 2007 | 10:45 por Jamil Chade

Agora, vamos aos vinhos de elite, os mais caros, da Viña Morandé que provei numa recente viagem ao Chile. Um grande produtor, cujos vinhos estão de volta ao mercado brasileiro, importados pela Carvalhido, do Rio de Janeiro (21) 2584-1392 (carvalhido@rionet.com.br).

O enólogo Pablo Morandé é um dos grandes do Chile e faz bons vinhos em vários níveis. Os mais caros são os da linha Gran Reserva e Edicción Especial, além do “vinho ícone” House of Morandé.

Os vinhos da linha Gran Reserva custam 4.890 pesos na loja da vinícola em Pellequen, no Valle de Cachapoal. Alguns da linha Edición Limitada custam 7.490 pesos. Já o maravihoso Edición Especial Carignan sai por 27.900 pesos. O preço do House of Morandé é de 24.900 pesos.

Morandé Gran Reserva Chardonnay 2004
Um branco moderno, bastante marcado pela madeira. Aliás, fermentado em barricas de carvalho. Um Chardonnay cremoso, amanteigado. Boa acidez, fresco.Aroma muito gostoso, mas não dos mais intensos. Boa concentração. Equilibrado. 13,8% de álcool. Longo. (89/100 pontos).

Morandé Gran Reserva Syrah 2003
Um belo vinho. Estágio de 14 meses em barricas de carvalho francês. Especiarias e toques animais. Um vinhio “doce”. O álcool aparece um pouquinho no final. Longo. (89/100 pontos).

Morandé Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2003
Um vinho do Maipo. Bastante frutas com algo de madeira ao fundo. Nada do toque de eucalipto típico e do qual não gosto muito. Caramelo, tofe. Algo floral, talvez violeta. Elegante, equilibrado e longo (90/100 pontos).

Morandé Pinot Noir Edición Limitada 2004
Um vinho de alta classe e que precisa mesmo de tempo no copo para abrir. O tipo de vinho que deve ser decantado. Na primeira impressão achei aroma muito bom, mas meio rústico e com amargor ao final. Alertado pelo amigo Jorge Carrara, voltei ao vinho depois de algum tempo e ele era outro. Aroma com frutas e chocolate ao fundo. Ameixas pretas. Equilibrado, com ótima acidez , redondo e longo. A rusticidade desapareceu (91/100 pontos).

Morandé Edición Limitada Carmenére 2004
Não me entusiasmou muito. Aroma bom, com o toque vegetal típico. Mas sugestões florais. Aroma é o ponto alto. Na boca, começou bem, com o aspecto vegetal típico da uva bem evidente. Depois, ficou rústico. Taninos duros (86/100 pontos).

Morandé Edición Limitada Syrah-Cabernet Sauvignon 2003
Um belo tinto, do vinhedo de San Bernardo, no Maipo. Cabernet Sauvignon com estágio em carvalho francês. Syrah passou pelo carvalho americano, com o qual tem muitas afinidades. Perto de um ano e meio no carvalho, segundo Pablo Morandé. Baunilha, chocolate, alcaçuz, torrefação e frutas. Um belo vinho, encorpado e elegante. Taninos finos. Um tinto sedoso, macio, “doce”. (91/100 pontos).

Morandé Edición Limitada Malbec 2003
Um binho gostoso, com muita fruta madura. Geléia de frutas, como em muitos Malbecs argentinos. Várias nuances. Também aspectos florais, Ameixas pretas. Passou 18 meses no carvalho. Equilibrado, nada alcoólico (13,5% de álcool). Meio curto. Deixa a boca seca. (89/100 pontos).

Morandé Edición Limitada Carignan 2003
Um vinho quase lendário, o antigo Golden Reserve, feito com uvas de um vinhedo muito velho, não irrigado, de Loncomilla, no Maule. Faz jus à fama. Passou 20 meses em barricas novas de carvalho americano, que deixaram sua marca no ponto certo. A concentração do vinho contrabalança muito bem o toque pesado da madeira. Algo medicinal, com toques florais. Alcaçuz, torrefação. Impresionante concentração. Delicioso e longo. O tipo de vinho que se recusa a deixar a boca. Potente, quente, mas não alcoólico. São 14,8% de álcool, que não aparecem. (93/100 pontos).

House Of Morandé 2003
O chamado vinho ícone da empresa, o mais caro, feito com todo capricho. Um corte de Cabernet Sauvignon (67%), Cabernet Franc (17%); Carmenère (10%) e Carignan (6%). Longo estágio (18 meses) em barricas (metade das as quais novas) e mais 18 meses nas garrafas. Um tinto potente, bom, mas meio rústico. Taninos ainda agressivos. Deve melhorar com mais tempo na garrafa. (90/100 pontos).

Ficou com água na boca?