Paladar

Só queijo

Aventuras lácteas entre o Brasil e a França

Concurso de melhor queijeiro do Brasil: primeira etapa realizada com sucesso

Seis candidatos passaram pela primeira etapa, uma prova de improvisação, que aconteceu durante a ExpoZebu em Uberaba

16 de maio de 2022 | 17h46 por Débora Pereira

“Esta não é uma competição para eleger o melhor queijo, mas uma competição destinada a premiar a engenhosidade e a habilidade de fazer queijo” explicou o francês Arnaud Sperat Czar, um dos presidentes do concurso de Melhor Queijeiro do Brasil, que faz dobradinha com o professor Antônio Fernandes (UFV) na função.

Candidatos e jurados. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

O concurso aconteceu durante a ExpoZebu, em Uberaba-MG e é parte do Mundial do Queijo do Brasil. A final será em São Paulo no dia 17 de setembro. Seis candidatos participaram, cinco mineiros e uma paulista.

Antônio Fernandes e Arnaud Sperat Czar, os presidentes do concurso de Melhor Queijeiro do Brasil. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

O primeiro teste foi para avaliar a capacidade de improvisação dos candidatos. Cada um recebeu a mesma matéria prima, 50 litros de leite de vacas zebuínas e seus cruzamentos, ordenhado na hora, a 33°C, com qualidade comprovada pela Epamig.

Vítor Gomide e Priscila Vaz de Mello, candidatos de Viçosa-MG. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

Todos trabalharam no mesmo local e com os mesmos equipamentos: um tanque de aço inox com sistema de aquecimento rápido e uma mesa de drenagem do queijo, fornecidos pela Suck Milk, empresa de Santa Catarina.

Os candidatos Vítor Gomide e Priscila Vaz de Melo do Laticínios Gomide, de Viçosa. FOTO: Arnaud Sperat Czar/Profissão Queijeira

Os demais ingredientes e utensílios (fermentos, formas etc.) foram trazidos pelos candidatos.

Os queijos receberam a etiqueta de caseína da SerTãoBras para garantir a traçabilidade do produto na final do concurso. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

Depois da prova, cada um levou seu queijo para curar até setembro, onde será degustado por um júri internacional. “Os candidatos explicaram os objetivos que desejam alcançar em matéria de textura, aspecto da casca, intensidade de sabores e o caminho tecnológico que pretendem seguir” disse Antônio Fernandes.

Juliana, Adelino e Tarley de Cruzília. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

“O desafio vai ser conseguir alcançar o objetivo, ou seja, se o queijo que eles anunciaram neste dia será apresentado como previsto no dia D em São Paulo” completou Arnaud. Todos os queijos foram marcados com etiquetas de caseína da SerTãoBras para não evitar fraudes.

Poliana Pontes e sua assistente Lílian, da Fazenda Taquaral, de Sacramento-MG. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

As próximas interações serão à distância. “Vamos fazer reuniões com os candidatos uma vez por mês para explicarem o trabalho em curso. Incentivamos que eles registrem em vídeos também os procedimento para que tudo seja documentado” disse Vanessa Alcolea, da queijaria Pardinho Artesanal, uma das juradas.

Margarida Vaz de Oliveira e seu assistente Edevaldo, do laticínio Puro Leite de Carmópolis-MG. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira.

Os critérios de julgamento são a conformidade do produto com os objetivos iniciais (35% da nota final), oas boas práticas de higiene (35%) e a qualidade sensorial do queijo no final (30%).

Martina Sgarbi, a única candidata paulista. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

A próxima prova, que será realizada entre 1 de junho e 15 de julho, na queijaria de cada candidato, é fazer um queijo de acordo com um caderno de regras que será igual para todos.

Equipe de Queijo Paiol Velho, das Serras de Ibitipoca-MG. FOTO: Débora Pereira/Profissão Queijeira

“Os candidatos vão tomar conhecimento do queijo proposto dia 1º de junho e vão iniciar a produção no momento que consideram ideal. Este queijo também será apresentado e julgado em 17 de setembro” explicou Antônio.

Os candidatos

• André Modesto, da queijaria Paiol Velho (Serras da Ibitipoca-MG)
• Margarida, da Puro Leite (Passa Tempo-MG)
• Martina Sgarbi da Qjo Martina (São Paulo-MG)
• Poliana Pontes, da Fazenda Taquaral (Sacramento-MG)
• Tarlei Arantes, da Ultra Cheese (Cruzília-MG)
• Vítor Gomide, Laticínios Gomide (Viçosa-MG)

Abaixo, live realizada no instagram durante o concurso:

 

View this post on Instagram

 

A post shared by SerTãoBras (@sertaobras)

Tags:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Mais lidas