Paladar

Só queijo

Aventuras lácteas entre o Brasil e a França

Concurso de tábuas de queijos, no Salão do Queijo de Paris, premia combinação com abacaxi

Quatorze comerciantes franceses concorreram ao troféu Lyre d'Or; competição é organizada pela União dos Queijeiros de l'Île-de-France

10 de março de 2020 | 15h47 por Débora Pereira

No último dia 24, a décima edição do concurso Lyre d’Or, de tábuas de queijos, promovida durante o Salão do Queijo, em Paris, teve como tema o mote “tudo cru”. Organizada pela União dos Queijeiros de l’Île-de-France, a competição contou com 14 comerciantes, avaliados pela qualidade dos queijos escolhidos (que deveriam estar “perfeitamente curados”), pela combinação de sabores, pela beleza da tábua, originalidade, organização e higiene.

Anthony Gaulthier, da queijaria Bordier de Rennes, vencedor da Lyre d’Or. FOTO: Arnaud Sperat Czar/Profession Fromager 

 

Ao menos metade dos queijos escolhidos deveriam ser certificados DOP ou IGP, obrigatoriamente. Também era por conta dos candidatos o suporte para os queijos e a decoração.

Alice Basse, da queijaria de Bondues, no norte da França, ganhou a Lira de Prata e o prêmio dos blogueiros de gastronomia franceses. FOTO: Arnaud Sperat Czar/Profession Fromager

 

“Para que o concurso seja um espelho das práticas cotidianas do comerciante de queijo, pedimos aos candidatos para serem realistas em termos de prestação, serviço e transporte da obra. Verrines e colheres foram banidas e a associação judiciosa com certas compotas, doces de frutas e frutas secas foram bem-vindas”, contou Martine Dubois, presidente do concurso.

Aurélie Drouard, de Portet su Garonne, ganhou da Lira de Bronze. FOTO: Arnaud Sperat Czar/Profession Fromager

 

Três candidatos foram premiados. Em 1º lugar ficou Anthony Gaulthier, da queijaria Bordier de Rennes, em 2º, Alice Basse, de Bondues, no norte da França, e em 3º, Aurélie Drouard, de Portet su Garonne, nos Pirineus. Um quarto troféu foi dado à Alice Basse, concedido por um júri de blogueiros especialistas em gastronomia.

Jurados trabalhando na difícil tarefa de eleger os vencedores. FOTO: Arnaud Sperat Czar/Profession Fromager

O concurso ocorre a cada dois anos e só franceses podem participar. Veja abaixo o vídeo dos melhores momentos, com entrevista com os dois primeiros colocados.

 

Tags:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências