Paladar

Só queijo

Aventuras lácteas entre o Brasil e a França

Conheça a loja de queijos de Annecy, espaçosa e iluminada

Diário de bordo de uma viagem para reportagens queijeiras, episódio 4: uma loja francesa, que aposta na cura como diferencial

12 de agosto de 2021 | 14h20 por Débora Pereira

Em Annecy, uma linda cidadezinha às bordas de um lago de montanha na região francesa de Savoie, visitamos a loja de queijos de Alain Michel, segunda geração de queijeiros curadores tradicionais de queijos de montanha. “Nós temos uma grande gama de queijos locais, que eu busco pessoalmente nas fazendas”, conta Alain, que possui cinco lojas.

A loja tem mais de 250 referências de queijos e uma centena de vinhos. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

 

Ao fundo da loja, Alain instalou uma cave de cura com paredes de vidro, com temperatura e higrometria controladas, para que os queijos continuem mantendo sua maciez e envelhecendo nas melhores condições. “As prateleiras tem rodinhas para facilitar o trabalho de colocar os queijos na tábua”, detalha o queijeiro. “Essa cave é muito importante para mostrar ao cliente nossa atividade profissional de curador, que agrega valor, sabores e aromas aos queijos”, justifica ele.

Cave de cura em vidro da loja de Alain Michel em Annecy. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

 

O queijeiro explica que 99% dos queijos são curados no centro da cidade, em uma cave enterrada embaixo do castelo de Annecy. “Meu pai comprou esse local nos anos 1970 e eu continuei a conservá-lo, a temperatura entre 10 e 12ºC é estável naturalmente, quase não precisamos interferir no ambiente, mas quando está muito seco ligamos os micronebulizadores para aumentar a umidade e conservar a maciez dos queijos.”

Alain ao centro, seu pai, à esquerda, e Père Michel, responsável de cura à direita. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

 

Se um fiscal brasileiro chegasse no local, interditava tudo imediatamente. O teto é coberto de teias de aranha. “Elas são nossas aliadas para não dar moscas”, justifica o queijeiro, “e não fazem mal a ninguém”. A cave está absolutamente dentro das normas francesas…

Teias de aranha protetoras da cave de Alain Michel. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

 

Na primeira loja da família no centro de Annecy, Alain tem uma funcionária só para criar tábuas de queijos. “Os clientes pedem cada vez mais tábuas já montadas, com acompanhamentos como geleias e vinhos, com os queijos pré-cortados ou não, tem sido um grande sucesso!”

Tábua de queijos feita sob medida para um cliente. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

 

Além das bebidas alcóolicas, o leite cru engarrafado não pode faltar. “Vendo pelo menos 250  litros por semana, contando todas as lojas”, conta Allain.

Leite cru vendido ao lado de vinhos e champagnes. FOTO: Débora Pereira/Profession Fromager

 

Próxima parada, maciço de Vosges, na fronteira francesa com a Alemanha, para conhecer as fazendas albergues, que tem sido um destino turístico super procurado em tempos de pandemia.

Tags:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?