Paladar

Só queijo

Aventuras lácteas entre o Brasil e a França

Rapidinhas lácteas: cursos, prêmios e outras novidades do mundo queijeiro

Festa do Boi no Rio Grande do Norte, concurso na Noruega, curso e prêmio em São Paulo e muito mais! Os eventos que fazem girar o planeta queijo

01 outubro 2018 | 18:00 por Débora Pereira

♦ De 12 a 20 de outubro, na Festa do Boi do Rio Grande do Norte, vai acontecer a II Exposição Queijos Artesanais do Brasil, na cidade de Parnamirim. A curadoria é da chef potiguar Adriana Lucena e os destaques são as palestras de:
– Marly Leite: como ser queijeira brasileira e chegar ao super ouro
– Rosanna Tarcitano: Montagem de mesa de queijos

 

Bandeira do Brasil queijeira na Festa do Boi de 2017. FOTO: Adriana Lucena/Acervo Pessoal

 

♦ A cidade de Bergen na Noruega vai sediar o World Cheese Awards 2018, de 1 a 3 de novembro de 2019. Vamos dar a cobertura completa aqui no blog Só Queijo, pois eu participarei como jurada!

 

Mais de 3 mil queijos competem no maior concurso mundial de queijos e produtos lácteos. FOTO: World Cheese Awards/Divulgação

 

♦ Já tem data definida o próximo Mundial do Queijo e Produtos Lácteos de Tours na França: 2 a 4 de junho de 2019. Na última edição, em 2017, os mineiros levaram 12 medalhas no concurso internacional!

 

Mesa em que queijos artesanais mineiros foram julgados em Tours, na França. FOTO: Débora Pereira/SerTãoBras

 

♦ O Prêmio Queijo Brasil está com inscrições abertas até 12 de outubro. A competição será dias 7 e 8 de novembro de 2018.

♦ Quem chega no Brasil em novembro para dar cursos de queijos naturais é David Asher, autor do livro The Art of Natural Cheesemaking. Serão dois cursos, um em Bofete (São Paulo, de 10 a 14 de novembro) e outro em São Roque de Minas (Minas Gerais, 17 e 18 de novembro). As aulas serão práticas e o curso será traduzido pelos produtores Carolina Vilhena, da Belafazenda, e Erico Kolya, da queijaria Pé do Morro.

♦ Próximo curso de cura para brasileiros na Maison Mons, na França, será de 19 a 22 de novembro. O curso, teórico e prático, é voltado para profissionais. Inscrições para os dois cursos (de queijos naturais e o de cura na Maison Mons ) no site da SerTãoBras.

 

Marco Quirino criador de Gir de Uberaba fez o curso em setembro na Maison Mons. Aqui ele na “difícil” aula de análise sensorial. FOTO: Débora Pereira/SerTãoBras

 

Leite é pra quem pode, não pra quem quer

♦ Os “leites vegetais” estão na mira da Food and Drug Administration (Estados Unidos), que querem limitar a utilização do termo “leite” somente a produtos lácteos. Na França, a Maison do Lait entra com tudo como a campanha “Não é leite quem quer” (N’est pas lait qui veut), lembrando que leite há mais de 30 anos é regulamentado como “secreção de glândula mamária de mamíferos”. Mas reconhecem  duas exceções: leite de amêndoas e leite de coco. Essa regulamentação foi confirmada por decreto pela Corte Européia em 14 de junho de 2017.

♦ A Catalunha autorizou em julho de 2018 a venda de leite cru direto do produtor para o consumidor depois de 28 anos de interdição. Até o momento, somente França e Itália permitem a venda na União Européia.

Leite cru: na França se encontra em toda esquina! FOTO: Débora Pereira/SerTãobras

 

Europa, cadê a nova geração?

♦ Na Assembleia Geral do Controle Leiteiro na França, Héloïse Sellier da Maison du Lait (Federação Francesa de Produtores de Leite) destacou que 42% de produtores de leite no país tem mais de 50 anos e que há uma média de 1 instalação de um novo produtor para cada 2,65 que se aposentam. No fim de 2017, o sindicato francês de Jovens Agricultores revelou que o número de novas instalações caiu 35% em 20 anos, passando de 21.660 novos agricultores em 1996 para 14.146 em 2016.

♦ A Bélgica perdeu 987 fazendas em 2017. De 1980 ao ano passado, houve uma perda de 68% das fazendas. O crescimento do número de fazendas orgânicas de 9% entre 2000 e 2017 está muito longe de inverter essa tendência. O que acontece é que, sem terem filhos para dar continuidade ao trabalho agropecuário, os fazendeiros vendem para grupos industriais.

Tags:

Ficou com água na boca?