Paladar

Bebida

Bebida

Cerveja no celular

Um dos primeiros aplicativos cervejeiros de que se tem notícia no Brasil transformava o celular em um copo cheio, que se esvaziava conforme o aparelho era tombado. Felizmente, já houve avanços significativos no que o degustador pode utilizar, virtualmente, para saciar a sede de forma concreta – ou líquida.

28 novembro 2012 | 23:01 por robertofonseca

Os aplicativos nacionais são gratuitos, mas a maioria exige o sistema operacional iOS5, dos aparelhos Apple. O Rota das Cervejas, por exemplo, lista os pequenos produtores de Santa Catarina, com sinalização do caminho até eles, e descreve as cervejas produzidas em cada local.

Ainda em terras catarinenses, a microcervejaria Eisenbahn, de Blumenau – hoje controlada pela Brasil Kirin – também lançou um aplicativo interessante, que vai além dos produtos da marca. Ele aborda cerca de 70 estilos de cerveja, a harmonização delas com pratos e também os copos ideais para cada fermentada.

Há, ainda, vídeos com explicações apresentados pelo mestre cervejeiro da Eisenbahn, Gerhard Beutling, Juliano Mendes, um dos fundadores da marca, e o cervejeiro caseiro Leonardo Botto, do Rio de Janeiro.

O BR Beer também segue a lógica de apresentar microcervejarias brasileiras, com seus produtos e entrevistas em vídeo. O Bier Tab, por sua vez, permite inclusão de avaliações de cervejas e a visualização da opinião dos demais degustadores.

Grandes cervejarias também já lançaram seus aplicativos. A Heineken tem um localizador de bares e restaurantes que vendem a marca – a lista deve ter uma atualização no início de 2013. O GPS Skol – que, por ora, funciona apenas em Curitiba – faz o mesmo, mas inclui o preço cobrado em cada local pela garafa de 600ml da cerveja.

>> Veja todos os textos publicados na edição de 29/11/12 do ‘Paladar’

Ficou com água na boca?