Paladar

Bebida

Bebida

Cervejaria Avós abre bar-empório no bairro onde nasceu, a Vila Ipojuca

Na zona oeste, entre a Lapa e a Vila Leopoldina, a Casa Avós vai ter os chopes da marca vendidos no copo, em growler (garrafa de vidro) ou em crowler (lata) para levar para casa

07 dezembro 2016 | 21:29 por Ana Paula Boni

Lançada em março deste ano, a cervejaria artesanal Avós inaugura nesta quinta (8) às 17h30 o seu primeiro bar-empório no mesmo bairro onde nasceu, a Vila Ipojuca, zona oeste de São Paulo. A Casa Avós, como é chamado o lugar, fica a algumas quadras de onde mora o dono da marca, o publicitário Junior Bottura, que começou a testar receitas há mais de dois anos em sua própria casa. Dali, a marca ganhou um espaço no mundo cervejeiro paulistano, conquistou mais de 90 pontos de venda no Estado (e alguns fora) e agora tem o seu QG, onde é possível comprar a marca em cerveja ou chope.

Hoje, são três os rótulos: Vó Maria Zen (uma hoppy lager bastante perfumada), Vó Maria Porreta (IPA) e Vó Maria In Concert (india pale lager, cuja potência fica entre a Zen e a Porreta). Em breve, serão lançadas as cervejas Vó Ana (cerveja feita com base de wit, com condimentos, mas com levedura de lager) e Vó Juca, uma pilsen criada em homenagem às mulheres que chegaram ao bairro décadas atrás de países como Croácia (o nome da rua é Croata, aliás).

Não espere por comida ou outros petiscos: o lugar não tem cozinha de produção e, de dia, ainda funciona como escritório de Junior e depósito de uma parte de sua produção. Os barris e garrafas ficam armazenados em câmara fria, seguindo cadeia refrigerada desde a fábrica, da cervejaria Dádiva, no interior de São Paulo.

Daí, de terça a sexta, das 17h30 às 21h30 (e sábado das 11h às 15h), vira ponto para happy hour num charmoso espaço, cuja decoração conta com utensílios e móveis herdados de avós, e ainda tem piso hidráulico original da casa que foi construída ali na década de 1940. Além de tomar o chope in loco, você pode levar chope para casa. São cinco torneiras para encher os growlers (garrafas de vidro de 1 litro que são enchidas na hora) e os crowlers (lata que é fechada na hora com chope fresquinho). A partir de fevereiro, também vai ter delivery.

Para o growler, você pode levar um de casa (mas a casa não faz a higienização) ou comprar o da Avós no próprio empório (R$ 10). No caso do crowler, no valor do total de chope (1 litro) já está embutido o da lata. A novidade começou em São Paulo na semana passada com o bar Ambar, que inclusive é cliente da cervejaria Avós.

Chope Avós sendo enchido na lata, na Casa Avós

Chope Avós sendo enchido na lata, na Casa Avós Foto: Gui Gomes|Divulgação

Máquina de latinhas. A diferença é que o Ambar trouxe uma máquina manual dos Estados Unidos (que custa em torno de US$ 3.500), e Junior usa na Casa Avós uma máquina comprada de uma fábrica em Mococa (SP). É a Indústria Mecânica Fávero, que originalmente constrói recravadoras de lata para produtores de ração animal, por exemplo. Mas seu equipamento é semiautomático e mais barato, cerca de R$ 6.000, e já está chamando a atenção de cervejeiros da cidade.

Para beber cerveja por lá mesmo, os custos são outros: chopes em copos de 300 ml vão de R$ 9,50 a R$ 12,50, de acordo com o tipo da cerveja (em breve, a Vó Juca a R$ 7,50), e growler e crowler de R$ 31 a R$ 41.

Ali, aproveite para comprar também artigos do mundo cervejeiro, como camiseta (R$ 69), abridor de garrafa feito com parafuso (R$ 20), geleia feita pela Mermeleia com redução das próprias cervejas (R$ 20) e ecobag com estampa temática (R$ 39).

SERVIÇO

Casa Avós

R. Croata, 679, Vila Ipojuca

Tel.: 3672-4282

Funcionamento: 17h30/21h30 (sáb., 11h/15h; fecha dom. e seg.). Reservado para eventos aos sábados das 16h às 22h

Ficou com água na boca?