Paladar

Bebida

Bebida

Saca essa rolha

Isabelle Moreira Lima

Depois do food truck, chegou a kombi de vinhos

Saiba dessa e de outras notícias do mundo do vinho

26 abril 2017 | 19:38 por Isabelle Moreira Lima

A nova aventura da sommelière Gabriela Monteleone (ex-D.O.M.) é vender vinhos em taças por aí, em eventos corporativos ou de rua. Seu irmão Alexandre, publicitário, encontrou uma Kombi antiga e original, e junto a Gabi e ao sommelier Antonio Carlos Ugollini montou a Kombino, que renova a carta a cada evento, harmonizando vinhos incomuns com a proposta de onde será servido. No último sábado, estavam no Canto da Bel, na Vila Madalena, onde serviram o branco argentino Blanc de Alba, feito com intervenção mínima. As taças (de acrílico) costumam ir de R$ 15 a R$ 25. Contato pelo kombino@hotmail.com

A Kombino, kombi de vinhos usada por Gabriela Monteleone em eventos corporativos e de rua

A Kombino, kombi de vinhos usada por Gabriela Monteleone em eventos corporativos e de rua Foto: Gabriela Monteleone|Divulgação

LANÇAMENTO

Rosé com pedigree 

Já é possível comprar no Brasil o rótulo de entrada da tradicional casa provençal Domaines Ott, caros e famosos muito antes de qualquer moda girar em torno dos rosados. Do preço alto, nem o vinho de entrada escapa. O By Ott (foto), um corte de Grenache – espinha dorsal –, Cinsault e Syrah das vinhas mais jovens (de três a sete anos) dos dois principais vinhedos da casa em Cotes de Provence, chega ao brasil a R$ 185 pela importadora Épice. Com aromas de cereja fresca e um toque floral, é agradável e redondo, ótimo para aperitivo. 

 

  Foto: Divulgação

CLIMA 1

Gelo em Champagne 

Além das eleições, o clima tem abalado a França: uma primavera gélida com geadas está preocupando produtores de diversas regiões, incluindo os melhores vinhedos de Champagne. As perdas de uvas vão de 20% a 50% a depender da área. Na casa Roederer o estrago foi estimado em 23%. 

CLIMA 2

Gelo no Piemonte 

Na Itália, danos foram registrados na região de Langhe. Na área de Neive, algumas vinícolas estimam as perdas até o momento em 95%. Lá a maior vítima é a Nebbiolo.

Ficou com água na boca?