Paladar

Bebida

Bebida

Saca essa rolha

Isabelle Moreira Lima

Enólogo argentino Matias Riccitelli aposta em vinhos de altitude

Autor do vinho hit Hey Malbec lança no Brasil novos rótulos que derrubam o mito dos vinhos chatos e pesados da Argentina

22 agosto 2018 | 19:10 por Isabelle Moreira Lima

Para o enólogo Matias Riccitelli, um dos expoentes jovens do vinho argentino e autor do hit Hey Malbec (R$ 114 na Winebrands), o futuro da bebida em seu país está nos vinhedos de altitude. Assim, pode esquecer vinhos chatos (com pouca acidez) e pesados pelos quais a Argentina já foi conhecida, e abraçar o Blanco 2017 e Tinto de la Casa 2016 (R$ 229 cada um), que chegam agora ao Brasil. 

Energia. Riccitelli faz vinhos elegantes e elétricos

Energia. Riccitelli faz vinhos elegantes e elétricos Foto: Riccitelli Wines

O branco, corte de Sauvignon Blanc, Sémillon e Chardonnay, é aromático (traz a lembrança das leveduras) e quase elétrico. O tinto é feito da cofermentação do Malbec de duas regiões. Ambos chamam a atenção também pelos rótulos que trazem fotos kitsch de Marcos López.

Chegam ainda do projeto de vinhas velhas patagônicas dos anos 1960, na região de Río Negro, o Semillon 2017, superfino e elegante, o Malbec 2016 e o Merlot 2015, potentes, mas igualmente vivazes (R$ 441). 

Por fim, Riccitelli and Father, o mais “clássico” deles, feito com o pai, o enólogo Jorge Riccitelli, “seu Obi Wan Kenobi”, que traz Malbec de vinhas velhas e Cabernet Franc de vinhas jovens. Beleza pura, ataca duramente o bolso: R$ 670.

Vinhos Riccitelli

Vinhos Riccitelli Foto: Vinhos Riccitelli

Ficou com água na boca?