Paladar

Bebida

Bebida

Fornecimento de Prosecco está em risco

Por Isabelle Moreira Lima

01 junho 2015 | 21:30 por redacaopaladar

O fornecimento de Prosecco, espumante italiano amplamente consumido em todo o mundo, está em risco neste ano. A previsão fatalista foi feita por Roberto Cremonese, diretor de exportação da produtora italiana Bisol, durante a London Wine Fair, na última semana, e causou um verdadeiro reboliço no mundo do vinho.

Segundo o executivo, uma safra ruim devido ao clima muito frio e a fortes chuvas na região produtora do Vêneto causará a escassez, que deve atingir os mercados no verão europeu – inverno brasileiro. Segundo informou Cremonese ao site The Drinks Business, a safra é 50% menor.

FOTO: Fernando Sciarra/Estadão

A situação piora porque a demanda pela bebida globalmente é cada vez maior. Segundo dados do observatório do vinho da Itália, as vendas de Prosecco superaram as de Champagne em 2013: 307 milhões de garrafas contra 304 milhões, segundo dados obtidos pela revista Decanter. A revista diz ainda que o preço da bebida no Reino Unido já subiu.

Para tentar contornar o problema, em janeiro, o chefe do conselho dos produtores de Prosecco, Stefano Zanette, autorizou que as vinícolas usassem seus estoques para ajudar a aliviar a pressão. Entre os produtores maiores, o problema parece ser minimizado: a vinícola Zonin, uma das maiores da bebida, afirmou que não espera problema significativos.

A escassez não preocupa importadores brasileiros. O Paladar conversou com World Wine, Mistral e Decanter, e as três empresas dizem que o fornecimento brasileiro não deve ser afetado. Estoques reguladores e contratos com fornecedores fieis devem garantir o abastecimento no País.

Ficou com água na boca?