Paladar

Bebida

Bebida

Granizo volta a apedrejar safras em regiões nobres

A safra 2014 na França tem sido dramática. “Cataclisma”, “desastre” e “catástrofe” são alguns dos termos utilizados pelos produtores para descrever os efeitos das chuvas de granizo que caíram nos últimos dois meses. Os principais vinhedos afetados estão nas regiões de Bordeaux, Borgonha e Languedoc-Roussillon.

30 julho 2014 | 19:00 por marcelmiwa

Agora que o clima se estabilizou, os primeiros balanços dos estragos começam a ser divulgados. Em Bordeaux, 1.600 hectares de vinhedos foram atingidos pelas pedras de gelo. Médoc e Entre-deux-Mers estão entre as sub-regiões que sofreram grandes estragos. Na Borgonha, a sub-região de Beaune (as vilas de Pommard e Volnay em especial) foi a mais prejudicada e cerca de 5 mil hectares de vinhedos ficaram comprometidos.

Embora tenha sido a última região atingida pelos temporais, o estrago não foi menor no Languedoc-Roussillon. Pelos primeiros dados, 15 mil hectares de vinhedos foram alvejados pelas pedras de gelo e, em alguns vilarejos como Minervois e Corbières, a perda ficou entre 80% e 100%.

PALADAR___VINHEDO_ALAGADO___AFP.jpg

Vinhedo alagado em Pommard, na Borgonha. FOTO: Jeff Pachoud/France Presse

Além do risco de perder toda a safra deste ano, vale lembrar que dificilmente a videira terá uma recuperação completa até o próximo ano. Na Borgonha, por exemplo, este é o terceiro ano consecutivo em que o volume da safra é comprometido pelo granizo.

Ficou com água na boca?

Se a queda no volume de produção em 2014 é certa nos vinhedos franceses, ainda é cedo para falar de qualidade, pois os cachos de uvas ainda estão em formação. Além da esperança nas boas condições de amadurecimento a partir de agora, os produtores afetados ainda tentam recuperar uma (pequena) parte do investimento por meio do seguro agrícola.

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 31/7/2014

Ficou com água na boca?