Paladar

Bebida

Bebida

Longe do expresso

Por Cynthia Almeida Rosa

06 junho 2009 | 17:59 por lucineianunes

Enquanto o moinho de precisão trabalhava ruidoso processando grãos de café de Iúna, no Espírito Santo, o consultor Ensei Neto mostrava seu lado zen. O engenheiro químico usou técnicas de ioga para preparar a turma da degustação Novos terroirs brasileiros. Primeiro, uma respiração lenta e profunda. Depois, com as mãos unidas, os polegares deslizaram do queixo ao pescoço, até a articulação da mandíbula. “Perceberam que vocês estão salivando mais?”, disse. Sim, deu certo.

A próxima dose veio de um café de Andradas (MG), seguida de um exemplar de Sarutaiá (SP). Por fim, os grãos do Chapadão de Ferro (MG), cujas fazendas ficam dentro da área de um vulcão extinto. “Os cafés brasileiros têm alma própria, têm identidade”, defende Neto.

JB Neto/AE

Ficou com água na boca?