Paladar

Bebida

Bebida

Só de birra

Heloisa Lupinacci

Maniacs: da IPA para ter sempre em casa à double IPA para beber de vez em quando

Cervejaria curitibana conhecida por bons rótulos a bons preços, Maniacs lança 'selo especial'; confira os três últimos lançamentos

18 julho 2018 | 22:43 por Heloisa Lupinacci

A cervejaria curitibana Maniacs Brewing Co. (pode chamar só de Maniacs) apareceu no segundo semestre de 2016 com uma bela proposta: fazer cerveja boa com preço bom, para beber no boteco e vender no supermercado. Braço da importadora BeerManiacs, já nasceu grande e ambiciosa. 

Nos endereços com abastecimento garantido – caso de Zaffari e Casa Santa Luzia – ela se encaixou perfeitamente naquele espaço que estava vazio, entre as cervejas convencionais e as artesanais mais caras. Por R$ 7, em média, você leva para casa 350 ml de cerveja gostosa. Fãs de IPA têm na Maniacs, na Martina (Blondine), na Schornstein e na Colorado Indica excelentes opções sem ir à falência. 

 

  Foto: Maniacs

Acontece que a turma da Maniacs tem um background, digamos, cabeça. O Iron Mendes, dono da cervejaria e da importadora que deu origem a ela, é o cara que traz Brooklyn para o Brasil. Desde a Brooklyn Lager (ou a Brown Ale, perfeita para a estação) até as altamente conceituais garrafas-fantasma que circulam apenas entre beer geeks. E o cervejeiro que toca a produção é Rafael David, ex-Bodebrown. 

Também em Curitiba, a Bodebrown, cervejaria de Samuel Cavalcanti, é conhecida por suas estripulias com ingredientes e madeiras, pela ousadia, e por ser um centro propagador de cultura cervejeira. 

Resultado: a Maniacs lançou sua linha básica (pilsen, summer ale, ipa e nitro stout, nitro red e nitro ipa), inaugurou o bar da fábrica em Curitiba (Alameda Princesa Izabel, 2.867), para, enfim, começar a lançar novos rótulos, alguns sazonais e outros sob o selo Maniacs Rebellion, mais extremos (e também mais caros).

+ Por que Curitiba tem tanta cerveja

Os mais recentes são as russian imperial stouts Moscow e Kofe – ambas bem alcoólicas, com dulçor evidente. A Moscow é maturada com espirais de carvalho de barris de bourbon. A Kofe é mais equilibrada. Também maturada com madeira de bourbon, leva adição de café e é uma boa cerveja para fechar uma refeição. 

Mas a mais interessante dessa rodada é a Double IPA (R$ 40, 473 ml, na TheBeerPlanet.com.br). Lançada apenas em lata e em lote limitado, é alcoólica, intensa, amarga e bem lupulada, mas tudo bem equilibrado, com aquele buquezão cítrico caprichado. Uma boa cerveja de uma cervejaria que vale a pena acompanhar.

 

  Foto: Maniacs

Ficou com água na boca?