Paladar

Bebida

Bebida

“Mel” de cacau, raridade perecível, chega a São Paulo engarrafado

Chocolateria Dengo vende o néctar do cacau em garrafas não refrigeradas; marcas baianas, como Du Kakau e Cacauína, comercializam o suco congelado

12 setembro 2018 | 18:52 por Ana Paula Boni

O mel do cacau não é mel, mas ganhou esse nome porque é doce, muito doce. Ganhou esse nome há tanto tempo que já em 1934, quando o livro Cacau foi publicado, Jorge Amado já falava que o trabalhadores das fazendas no sul da Bahia tinham “que dançar sobre os caroços (de cacau) pegajosos e o mel aderia aos pés”.

Pois esse néctar, o suco que escorre depois que o fruto é aberto, é geralmente bebido ainda na fazenda, já que fermenta rapidamente em meio ao calor das plantações e tem validade muito curta.

Para viabilizar a venda em São Paulo, a chocolateria Dengo montou um sistema de pasteurização a baixa temperatura na Bahia (com adição de conservante), para trazer o suco já engarrafado sem necessidade de refrigeração (R$ 14 a garrafa de 275 ml).

Garrafinhas de mel de cacau da Dengo, vendidas nos shoppings JK e Morumbi

Garrafinhas de mel de cacau da Dengo, vendidas nos shoppings JK e Morumbi Foto: Ana Paula Boni|Estadão

O gosto do mel de cacau é quase o mesmo do suco feito com a polpa branca que envolve as amêndoas do fruto, de leve acidez, mas com adocicado mais intenso. Tradicionalmente, o mel do cacau é extraído em meio à plantação com as amêndoas jogadas sobre folhas de bananeira em terreno inclinado, para escorrer naturalmente.

São essas amêndoas ainda com a polpa que irão depois para as dornas de fermentação e darão início ao processo do chocolate, com as amêndoas já secas e torradas.

Colheita do 'mel' de cacau registrada na fazenda de João Tavares, na Bahia, em 2014

Colheita do 'mel' de cacau registrada na fazenda de João Tavares, na Bahia, em 2014 Foto: Ana Paula Boni|Estadão

Também tem congelado

No rótulo do mel de cacau da Dengo descobre-se que o parceiro da empresa na Bahia é a Du Kakau, marca que foi lançada no começo do ano passado para comercializar o próprio néctar. Vendido congelado, o Du Kakau pode ser encontrado em São Paulo na Casa do Sabor Amma (R$ 20; 200g). No Rio, tem no Organomix.

A marca é tocada pela família Labarrere, do francês Patrick Labarrere, que chegou há cerca de 30 anos no Brasil e 10 anos atrás já trabalhava com um tipo de vinho feito do mel de cacau fermentado. É o Blanc de Cacau, que no momento passa por reformulação, mas há garrafas à venda pela internet

Também congelado é vendido outro mel de cacau lançado no começo deste ano, Cacauína, produzido por Francisco Correia, que também faz o chocolate Coroa Azul a partir do cacau de suas fazendas. Ele entrega em todo o Brasil por correios, tanto para pessoa física quanto jurídica (R$ 15 a garrafa de 280 ml; pedido mínimo de 36 garrafas, frete incluído).

SERVIÇO 

Dengo JK Iguatemi

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2.041

www.dengo.com

Du Kakau

Pedidos pelo e-mail dukakau@outlook.com

www.instagram.com/du_kakau

Cacauína

Pedidos pelo e-mail franciscocoroaazul@gmail.com 

www.instagram.com/cacauina

Casa do Sabor Amma

Al. Min. Rocha Azevedo, 1.052

Tel.: 3068-0240

Mel de cacau da Du Kakau, vendido congelado

Mel de cacau da Du Kakau, vendido congelado Foto: Pablo Luquez

O mel de cacau Cacauína, feito por Francisco Correia, do chocolate Coroa Azul

O mel de cacau Cacauína, feito por Francisco Correia, do chocolate Coroa Azul Foto: Ana Lee

 

Ficou com água na boca?