Paladar

Bebida

Bebida

Só de birra

Heloisa Lupinacci

Nadhine França é confirmada nova presidente da Abracerva

Eleição foi convocada após a renúncia dos diretores da associação, que reúne as cervejarias independentes, causada pelo vazamento de mensagens de um grupo de WhatsApp

15 de outubro de 2020 | 13:50 por Heloisa Lupinaci, O Estado de S.Paulo

Na manhã desta quinta-feira (15), a chapa Maturação foi eleita com 72% na votação para a nova diretoria da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva).

Na sequência, foram definidos como presidente Nadhine França (conheça abaixo), do núcleo de diversidade da associação e presidente interina durante esse período. Na coordenação do conselho, fica Marcelo Paixão (Verace). O tesoureiro é o beersommelier Jayro Pinto e o secretário é Ugo Tode (da Dumf, DF).  A chapa, com 14 membros, tem ainda Leandro Sequelle, da Graja, Gilberto Tarantino, da Tarantino, e Junior Bottura, da Avós.

A eleição foi convocada após a renúncia do presidente Carlo Lapolli e de todos os diretores da associação que reúne as cervejarias independentes causada pelo vazamento de mensagens de um grupo fechado de WhatsApp. Entenda aqui a história

Nadhine França, sommelière e cervejeira, assume interinamente presidência da Abracerva.

Nadhine França, sommelière e cervejeira, assume interinamente presidência da Abracerva. Foto: Arquivo Pessoal

Conheça Nadhine França

Nadhine França, 34 anos,  é recifense, mora em Pernambuco, é formada analista de sistemas, sommeliére (Ceres-Senac) e cervejeira (Instituto da Cerveja Brasil - ICB). É coordenadora do ICB-PE, diretora da Abracerva-PE, coordenadora do núcleo de diversidade da Abracerva e agora presidente-interina da associação. 

Ela entrou na cerveja artesanal por meio da Confraria Feminina Maria Bonita, mergulhou nos estudos e foi em busca de espaço no mercado cervejeiro. No ano passado, apresentou a proposta da criação do Núcleo de Diversidade à Abracerva. "Com o estopim dos protestos antirracistas nos EUA e toda a movimentação que isso gerou aqui, tomamos fôlego para recuperar a proposta", conta. Com poucos meses de criação, o núcleo, além de debates promovidos via lives, apresentou para discussão pública um código de ética a ser adotado pela Abracerva a partir dos recentes episódios. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências