Paladar

Bebida

Bebida

Natural até no copo

Antes do malte, o adubo… E os fertilizantes, pesticidas e outros quiproquós da cerveja feita sob os preceitos do título de orgânico. Produzidas com uma série de restrições quanto ao uso de substâncias químicas, é moda nas cervejas – passageira, mas reticente, assim como nos vinhos – a ostentação do selo de verificação orgânica nas garrafas. Do campo ao copo, muito se percorre e pouco se sente. Cervejas orgânicas partilham das mesmas virtudes – e defeitos – das demais. A mudança é mais de consciência que de sentidos.

09 janeiro 2013 | 22:08 por robertofonseca

Eisenbahn Orgânica

Lager com 4,8% de teor alcoólico, é apontada pelo produtor como pilsen. Notas de malte, de biscoito e adocicadas.

Origem: Brasil

Preço: a partir de R$ 5 (355 ml)

Temperatura: de 4°C a 6°C

Vai para o copo? O preço é bom, mas poderia ser mais seca e amarga.

Brakspear Oxford Gold

Bitter de 4,6% tem aroma adocicado, frutado e um quê cítrico, que se repetem no sabor, Corpo leve e final seco moderado.

Origem: Inglaterra

Preço: cerca de R$ 20 (500 ml)

Temperatura: de 6°C a 9°C

Vai para o copo? É boa. Poderia ter nota de lúpulo mais aparente.

Saison Biologique

Criada em 1990 como “irmã” orgânica da Saison Dupont, tem 5,5% e boas notas cítricas e condimentadas no aroma e sabor.

Origem: Bélgica

Preço: cerca de R$ 47 (750 ml)

Temperatura: de 6°C a 9°C

Vai para o copo? Sim. Apesar do preço, é bastante refrescante e com aroma potente.

Schneider Weisse Mein Grünes

Batizada de “minha verde” pela cervejaria alemã, é uma weissbier de 6,2%. Notas de banana e cravo.

Origem: Alemanha

Preço: cerca de R$ 18 (500 ml)

Temperatura: de 4°C a 6°C

Copo: de trigo

Vai para o copo? Sim, é uma cerveja com corpo leve, pouca acidez e carbonatação alta.

FOTOS: Dilvulgação

>> Veja todos os textos publicados na edição de 10/1/13 do ‘Paladar’

Ficou com água na boca?