Paladar

Bebida

Bebida

Só de birra

Heloisa Lupinacci

Novas, boas e colaborativas

Confira mais informações sobre esses novos rótulos

09 setembro 2015 | 19:04 por Heloisa Lupinacci

SIXPOINT+2CABEÇAS PONTA CABEÇA

Origem: NY (Sixpoint), Rio (2Cabeças) Riberão Preto (Invicta, onde a cerveja foi produzida)

Preço: R$ 41 (500 ml)

FOTOS: Felipe Rau/Estadão

As combinações anunciadas no rótulo elevam as expectativas. A primeira é a união da mente de Heather McReynolds, a cervejeira da Sixpoint, e Bernardo Couto e Mayra Kimura, da 2Cabeças. A segunda é a junção do gosto de caramelo e café da imperial stout com o aroma do cumaru, semente vinda da Amazônia, que lembra baunilha. Uma receita com cara brasileira – desenterrada dos arquivos da época que Couto era cervejeiro caseiro ainda – feita em conjunto com uma cervejaria americana que sempre acerta promete. E entrega. O cheiro é de café, caramelo, chocolate e baunilha, tudo sugere noite fria. Na boca, ela é macia, parece uma sobremesa. Combina com tiramisù, poltrona, lareira e cachecol.

MODERN TIMES+DOGMA MODERN DOGMA

Origem: San Diego (Modern Times), São Paulo (Dogma) e Itupeva (Blondine, onde a cerveja foi produzida)

Preço: R$ 27 (310 ml)

A colaboração entre duas cervejarias jovens deu origem a essa imperial mocha porter – porter encorpada e com adição de café Mundo Novo, de Minas Gerais, 100% arábica. Ela se soma a um belo time de cervejas brasileiras com café (a curitibana Morada Hop Arábica, a piracicabana Dama Coffee Fellas, a gaúcha Seasons Cirillo e a ribeirão-pretense Colorado Demoiselle). É uma cerveja calorosa, macia, que substitui lindamente aquele cafezinho do fim da tarde de um dia frio. Especialmente combinada a uma torta de nozes pecã. Faz lembrar café, é claro, e caramelo. Do fruto da mesma parceria, foi lançada a Panopticon Times, uma belgian saison, estilo que é a especialidade da cervejaria californiana

TUPINIQUIM+LEO BOTTOBOHEMIAN PILSNER SAAZ

Origem: Porto Alegre (RS)

Preço: R$ 21 (310 ml)

A cervejaria gaúcha convidou o home brewer carioca Leo Botto para desenvolver essa receita à moda clássica, uma bohemian pils, a mãe de todas as cervejas claras e leves, com o lúpulo tcheco Saaz. Defendo que todo mundo que gosta de cerveja prove todas as bohemian ou german pilsners que puder. Elas devem ser bebidas com calma e respeito, que é para ir diluindo a imagem formada por anos e anos de cervejas convencionais “tipo pilsen”, que acabaram queimando o filme da elegante cerveja boêmia. E essa aqui não decepciona. Estão ali o cheiro de casca de pão, o amargor claro, limpo, e as notas florais delicadas do lúpulo tcheco Saaz. Combina com tudo o que você costuma comer enquanto toma cerveja, especialmente com um caranguejo cozido.

TARANTINO DOUBLE IPA

Origem: São Paulo

Preço: R$ 16 (310 ml)

Em recente vinda ao Brasil, o cervejeiro Doug Odell, da Odell Brewing (do Colorado), aumentou a família de receitas que criou para a Tarantino Beer (marca de Gilberto Tarantino, dono da importadora de mesmo nome) com essa Double IPA. A Tarantino produz, desde 2013, uma IPA e uma deliciosa session IPA também criadas pelo cervejeiro americano. O novo rótulo desta aromática família tem cheiro de pêssego, mamão e grapefruit – um belo buquê de lúpulos norte-americanos. Na boca, é equilibrada: a doçura equilibra o amargor – que é do tipo duradouro (você termina o gole e ele continua lá). O final de boca não nega seus 8,5% de teor alcoólico (depois que engole a cerveja, vem aquele aquecimento na boca, típico das bebidas mais alcoólicas). Combina carne assada na brasa.

 

 

Ficou com água na boca?