Paladar

Bebida

Bebida

O coronavírus impacta no mundo do vinho

Importantes eventos do universo do vinho foram adiados devido à epidemia da gripe

03 de março de 2020 | 20:40 por Suzana Barelli, O Estado de S.Paulo

A Vinitaly, o maior salão de vinhos italianos, foi adiada para os próximos dias 14 a 17 de junho. Boatos, cada vez mais forte, indicavam que a feira, prevista para acontecer entre 19 e 22 de abril, teria uma nova data. Mas até o começo da tarde desta terça-feira (início da noite, em Verona, no norte da Itália) os organizadores confirmavam a realização do evento, que chegaria a sua 54ª edição e reúne o melhor dos vinhos do país da bota.

É a segunda grande feira de vinhos a ser adiada nesta semana. No último sábado (29), os organizadores da ProWein, a mais importante feira de negócios do vinho, que aconteceria entre os dias 15 e 19 de março , em Düsseldorf, na Alemanha, anunciaram o adiamento do evento. Os organizadores ainda não informaram a nova data.

A ProWein, uma das mais importantes feiras de vinho, está entre os eventos adiados devido à epidemia  

A ProWein, uma das mais importantes feiras de vinho, está entre os eventos adiados devido à epidemia   Foto: Ina Fassbender/Reuters

A pressão para o cancelamento da Vinitaly era grande e crescente desde o aparecimento do primeiro caso de morte pela gripe em território italiano, no mês passado. O comunicado dos organizadores da Vinitaly foi breve, informando que todos devem aproveitar este tempo para se reagrupar, manter-se saudáveis e também para divulgar as novas datas, “porque não estamos dizendo adeus, mas até breve para a feira”. A previsão era que a Vinitaly reunisse 4.600 expositores, de mais de 40 países, com a realização de 400 eventos, nos seus quatro dias.

Além da previsão de receber mais de 5 mil pessoas (o que contraria a recomendação de governos e organizações de saúde para a prevenção do Covid-19), a peculiaridades do mundo do vinho podem contribuir para a divulgação do vírus.

Um exemplo é que os organizadores da ProWein, antes de decidirem por cancelar a sua feira, estudaram medidas para evitar a propagação do vírus. Entre elas, estava disponibilizar cuspideiras individuais, para o descarte dos vinhos, e também garantir que todas as taças sejam lavadas em temperatura acima de 100o.C, além de um cuidado extra na limpeza do ambiente.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?