Paladar

Bebida

Bebida

Le Vin Filosofia

Suzana Barelli

Onde comprar vinhos brasileiros em São Paulo

A pandemia acelerou a venda online de vinhos nacionais e o acesso a rótulos menos conhecidos. Veja onde pedir e sugestões de rótulos

26 de março de 2021 | 05:00 por Suzana Barelli, O Estado de S.Paulo

Nunca foi fácil comprar vinhos brasileiros fora do Rio Grande do Sul. Com exceção das vinícolas mais conhecidas, como Miolo, Valduga e Aurora, entre outras poucas, o acesso a essas garrafas ficava restrita ao enoturismo local e às lojas nas regiões produtoras.

A pandemia mudou esse cenário. Pequenas lojas e e-commerces surgiram exatamente para trazer os vinhos menos conhecidos ao consumidor dos grandes centros, como São Paulo. Foi, digamos, uma oportunidade de negócios que surgiu com a crise.

“Eu vejo os vinhos brasileiros como joias”, compara o joalheiro Jack Vartanian. Fã dos rótulos nacionais, ele decidiu investir em um espaço para esses vinhos, que será inaugurada na sua joalheria assim que a pandemia passar. Enquanto isso, foca na venda on-line. “A busca no equilíbrio entre fruta e acidez é o que eu mais gosto entre os vinhos brasileiros e falo disso para os meus clientes”, afirma.

Onde comprar vinhos brasileiros em São Paulo

Onde comprar vinhos brasileiros em São Paulo Foto: Fernando Sciarra/Estadão

Há outros exemplos. A Al Vino Expert, do casal Sylvia e Alberto Begliomini, nasceu em agosto de 2018, para vender rótulos brasileiros para os restaurantes em São Paulo. Mas, com a pandemia, mudou rapidamente o seu foco para o e-commerce. “Para os restaurantes, tínhamos menor variedade de rótulos e mais quantidade, para repor rapidamente seus estoques. Agora, temos mais rótulos para o consumidor escolher”, afirma Begliomini. Outro exemplo é a Pé de Vinhos, que representa mais de 20 vinícolas, e faz a venda apenas pelo instagram. Confira a seguir algumas dessas lojas e a sua história.

Al Vino Expert

Não é fácil para os restaurantes paulistanos trabalharem com vinhos brasileiros, principalmente por questões de logística. E foi nesse nicho que o casal Sylvia e Alberto Begliomini decidiu apostar. O negócio até ia bem quando foram surpreendidos pela quarentena. “Era restaurante pedindo para adiar boleto, outros informando que não tinham como nos pagar”, lembra Sylvia. A saída foi mudar, rapidamente, o foco do negócio. Begliomini acrescenta: “a pandemia ajudou os consumidores a olharem para os vinhos brasileiros.”

Atualmente, a Al Vino Expert conta com 300 rótulos, de 30 vinícolas diferentes. Mescla rótulos de produtores conhecidos do grande público, como a Miolo e Lídio Carraro, com vinícolas pequenas e pouco conhecidas, como a Gheller, de Guaporé (RS). Um dos destaques é o espumante Casa Marques Pereira Extra Brut, por R$ 79. Informações loja.alvinoexpert.com.br

Connect Vinhos

A gaúcha Tatiana Totel chegou a São Paulo em dezembro de 2019, quando seu marido foi transferido para a cidade. Apreciadora dos bons rótulos de seu estado e membra da Confraria das Mulheres do Champagne da Serra Gaúcha, ela decidiu transformar sua paixão em negócio. Assim, a Connect Vinhos nasceu em plena pandemia como uma pequena loja em um prédio comercial no bairro da Vila Mariana e um e-commerce.

Começou com 120 rótulos, de 20 vinícolas, atualmente está em 140 rótulos de 27 vinícolas. A meta é fechar o ano com 200 rótulos de 40 vinícolas, de estados diferentes. Atualmente, o seu vinho mais vendido é o Casa Geraldo Shiraz, elaborado em Minas Gerais. “Faço uma curadoria para os clientes, mostrando a variedade do vinho brasileiro”, conta ela. Informações em www.connectvinhos.com.br 

Jack Vartanian

O joalheiro se uniu ao venezuelano Patrick Morrisom para investir em bebidas brasileiras, com foco no vinho – ele também traz azeite e cachaça. O plano é reservar um espaço em seu showroom na Bela Cintra, nos Jardins, para as bebidas, mas enquanto a pandemia não passa, as vendas são todas on-line.

No ano passado, a dupla comprou e degustou 160 vinhos, de diversas regiões produtoras do Brasil. Com as anotações sobre os vinhos, foram para o Rio Grande do Sul em janeiro de 2021 para visitar os produtores que mais gostaram. Assim selecionaram os primeiros 55 vinhos de 15 produtores. 

Entre as vinícolas representadas, estão as pequenas Casa Galiotto e Cárdena e Capoani em um total de 3.500 garrafas em estoque. “Os vinhos mundiais estão muito caros. O brasileiro tem de beber vinho brasileiro”, afirma Morrisom. A aposta são kits com três vinhos para conhecer mais sobre os vinhos nacionais, com o formado por três brancos elaborados com a uva Chardonnay, a Casa Venturini, a Don Guerino e a Casa Galiotto, por R$ 197,60. Informações em br.jackvartanian.com.

Pé de Vinhos

 O casal Claudia e Emerson Martins são turistas do Vale dos Vinhedos desde 2001. A cada viagem ao Sul, eles descobriam novos e pequenos produtores, com vinhos que os cativavam. De volta a São Paulo, juntavam os amigos, escolhiam os vinhos e dividiam o frete. Até que em fevereiro de 2019, eles resolveram começar a vender esses vinhos que tanto gostavam. Pensaram em ter um clube de vinhos e acabaram optando por um modelo de venda pelo instagram.

Começaram com a Casa Fontanari em 2017. Logo fizeram parcerias com vinícolas como Cordilheira de Santana, Máximo Boschi, Cave Angelina e Vinícola Goés. “Os clientes vêem o post, ligam para a gente e nós explicamos sobre o vinho”, conta Claudia. A ideia é ter uma novidade por mês. Nesta próxima semana, entrará um lançamento da Viapiana, o Chardonnay Linha Via 1986, que amadurece em barricas de carvalho da Eslovênia e será vendido por R$ 294. O instagram não traz o preço do vinho, porque a ideia do casal é explicar primeiro o vinho, sua história. Mas, alguns exemplos são o espumante Suzin Rosé, por R$ 55 e o Marselan, da Viapiana, por R$ 97. Informações em www.instagram.com/pedevinhos/

Sampa Vinhos

 A enóloga Gabriela Teixeira foi chamada de maluca quando decidiu lançar, em novembro de 2020, em plena pandemia, a loja e o e-commerce Sampa Vinhos, junto com três sócios. No projeto, apenas com vinhos brasileiros, inclusive os de São Roque, onde ela vive. Com menos de seis meses de funcionamento, ela já mostrou que tem espaço. São cerca de 240 rótulos, de vinícolas espalhadas pelo Brasil. Tem do sul, do Rio Grande do Sul e Santa Catarina; do Sudeste, São Paulo e Minas Gerais, e do Nordeste, da Bahia e Pernambuco.

Há também vinhos para todos os gostos. Os rótulos da Guaspari, no lado paulista da Serra da Mantiqueira, é um dos mais procurados. O Guaspari Vale da Pedra sai por R$ 122, e o Vista do Chá 2016, por R$ 268. Com a loja localizada no bairro de Pinheiros, Gabriela conta que recebe muitos estrangeiros e que querem conhecer uvas diferentes. Aí o destaque é a bordô, variedade americana. O bordô da Quinta Moraes Rosé Suave sai por R$ 26,90 e o da Alma Galiza Bordô Seco, por R$ 24,90. Seu rótulo mais vendido é o Alma Galiza Lorena Seco, por R$ 39,90. Informações em www.sampavinho.com.br

Vinhos e Vinhos

Única loja que não é de São Paulo nessa relação de e-commerce de vinhos brasileiros. Mas esse site gaúcho ganha destaque por ser o maior na venda dos vinhos nacionais e por trabalhar com o Brasil inteiro. Traz vinhos de todas as categorias, dos tintos, brancos e roses, aos bag-in-box, cervejas, frisantes e sucos. Há rótulos simples, do Quinta do Monte Tinto Suave, por R$ 15, aos grandes rótulos, como o Almaúnica S8 Syrah, por R$ 385, ou o Miolo Sesmaria 2018, por R$ 750. Para quem mora em São Paulo, a ressalva é que o frete é mais caro, comparado com os demais e-commerce. Informações no www.vinhosevinhos.com.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?