Paladar

Bebida

Bebida

Le Vin Filosofia

Suzana Barelli

Portugal em dose dupla

Dois grandes eventos, Festival Vinhos de Portugal e Vinhos de Portugal 2020, promovem branco e tintos portugueses nesta semana no País

21 de outubro de 2020 | 03:00 por Suzana Barelli, O Estado de S.Paulo

Portugal sabe que provar vinhos é uma forma eficiente de conquistar novos consumidores. É fato que uma das medidas que fez o brasileiro gostar dos vinhos da “terrinha” foi o investimento constante em promoções, degustações e cursos de formação, realizados nos últimos anos pelas vinícolas e pelas associações de produtores do país. A medida mais efetiva disso é o crescimento das importações dos rótulos portugueses para o Brasil. Em 2019, Portugal ultrapassou a Argentina no ranking dos países que mais exportam brancos e tintos para o Brasil. E hoje é o vice-líder, atrás apenas do Chile.

Dois grandes eventos, Festival Vinhos de Portugal e Vinhos de Portugal 2020, promovem branco e tintos portugueses nesta semana no País

Dois grandes eventos, Festival Vinhos de Portugal e Vinhos de Portugal 2020, promovem branco e tintos portugueses nesta semana no País Foto: Tony Cenicola

Neste ano em que foi quase impossível realizar degustações presenciais, a ViniPortugal, entidade que promove os brancos e tintos do país, decidiu concentrar suas ações em dois grandes eventos, que acontecem nesta semana. Juntos, eles absorvem grande parte da verba de 640 mil euros investida por ano no Brasil (somos, junto com Estados Unidos, China e Canadá, os quatro mercados prioritários para Portugal).

Em parceira com a Abras, a Associação Brasileira de Supermercados, o Festival Vinhos de Portugal reúne mais de 2.500 supermercados em 18 estados brasileiros, das grandes redes a lojas pequenas, que têm o vinho em suas gôndolas. Todos vão realizar promoções (leia-se descontos) em suas lojas entre os dias 23 de outubro e 1º de novembro. A ação é definida por cada loja, como o valor dos descontos e dos kits promocionais. Além dos supermercados, os dois maiores e-commerce de vinhos do Brasil, a Wine e a Evino, aderiram ao evento.

Como preparação para o festival, o especialista Carlos Cabral treinou 3.500 funcionários de supermercados sobre os vinhos portugueses, em aulas virtuais. Para que os atendentes façam a diferença na hora do consumidor definir que rótulo comprar. A outra grande ação, o Vinhos de Portugal 2020, é um evento totalmente virtual. Já que não dá para fazer degustações presenciais, a ideia foi aproximar produtores dos consumidores, em nada menos que 62 lives, cada uma com 25 minutos de duração. É difícil indicar qual assistir: eu fiquei curiosa em ver o que o enólogo José Luis Moreira da Silva vai falar sobre a Quinta do Ameal, da região dos Vinhos Verdes, que agora pertence ao Esporão (dia 23, às 19h20) ou entender a leitura do Dão moderno com a enóloga Ligia Santos, do Caminhos Cruzados (também dia 23, às 20h). Ou ainda as histórias dos vinhos atlânticos da Brejinho da Costa, na Península de Setúbal (dia 25, às 16h20).

Além das lives, haverá degustações virtuais, como a que o produtor Luiz Pato, pioneiro em “domar” a irreverente casta baga,  comemora as suas 40 safras na Bairrada em uma conversa com Dirceu Vianna Júnior, o primeiro (e ainda único) Master of Wine brasileiro (dia 25 às 13 horas). É possível se inscrever para as lives até hoje, quarta-feira (preços a partir de R$ 75, em www.vinhosdeportugal2020.com.br), ou deixar para assistir depois, quando as gravações serão disponibilizadas.

Os apaixonados por vinhos portugueses também podem passear pelo instagram @out.of.paper. Lá estão registros da equipe que, por 40 dias, rodou 8 mil quilômetros por Portugal para preparar o rico material que ilustra o site do evento. Por que Portugal sabe que o aumento do consumo de vinho passa também por disponibilizar muita informação sobre as vinícolas e suas histórias.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências