Paladar

Bebida

Bebida

Prova elege os melhores vinhos argentinos

A Argentina elegeu seus vinhos do ano com uma novidade: desta vez o júri foi composto só de mulheres, lideradas pela poderosa crítica britânica Jancis Robinson. Ganharam vinhos frescos, leves e com menor concentração

18 fevereiro 2015 | 18:41 por marcelmiwa

Os premiados da 9ª edição do Argentina Wine Awards (AWA) foram anunciados no sábado. Confira os resultados ao lado. Neste ano, o júri foi formado apenas por mulheres. Além da grande estrela, a britânica Jancis Robinson, Master of Wine (MW), autora do site que leva seu nome e de livros fundamentais como o Atlas Mundial do Vinho (ed. Globo Estilo) e Wine Grapes (sem edição no Brasil), havia mais 11 juradas, entre elas 4 Masters of Wine e a jornalista brasileira Suzana Barelli.

“Aparentemente as mulheres são mais rigorosas na degustação”, disse a presidente do Wines of Argentina, a enóloga Susana Balbo. O comentário se explica: desde a edição inicial nunca foram distribuídas tão poucas medalhas de ouro e troféus. De 669 vinhos provados, apenas 14 receberam troféus e 19 levaram medalha de ouro.

Prova. Foram degustados 669 vinhos; 19 ganharam medalhas de ouro, a menor quantidade na história da avaliação

A premiação reflete a valorização de vinhos mais frescos, menos concentrados, com menos tempo em barricas de carvalho. Em resumo: menos peso, mais delicadeza.

Ficou com água na boca?

E nesse perfil se destacaram produtores e vinícolas menos conhecidas, como Proemio, La Mascota e Finca Decero, que não chegam ao mercado brasileiro. Porém não se sabe até que ponto houve menos prêmios por causa do rigor feminino ou porque o país passa por esta mudança de perfil de produção.

Menos pontos, mais leveza. Mais que os vinhos, quem se destacou foi a britância Jancis Robinson, no seminário paralelo ao evento. E as palavras dela foram um balde de água fria: Jancis falou sobre a menor importância que os britânicos têm dado a pontuação dos vinhos, criticou o excesso de concentração e peso dos vinhos argentinos – e voltou a reclamar das garrafas excessivamente pesadas.

Os melhores

Espumante de US$ 20 a US$ 29,99

Ruca Malén Sparkling Brut NV (Representado no Brasil pela Hannover)

Chardonnay de US$ 6,99 a US$ 12,99

La Rosa Finca La Escondida Reserva Chardonnay 2014 (Sem representante no Brasil)

Chardonnay de US$ 30 a US$ 49,99

Salentein Single Vineyard Chardonnay 2012 (Zahil)

Malbec de US$ 13 a US$ 19,99

Septima Obra Malbec 2012 (Interfood)

Malbec de US$ 20 a US$ 29,99

Riglos Quinto Malbec 2013 (Decanter)

Malbec de US$ 30 a US$ 49,99

Casarena Single Vineyard Malbec Jamilla’s Vineyard 2012 (Magnum)

Malbec acima de US$ 50

Zuccardi Aluvional Vista Flores Malbec 2012 (Ravin)

Cabernet Franc de US$ 20 a US$ 29,99

La Mascota Cabernet Franc 2013 (Sem representante)

Cabernet Franc de US$ 30 a US$ 39,99

Salentein Numina Cabernet Franc 2012 (Zahil)

Bonarda de US$ 30 a US$ 49,99

Nieto Senetiner Cadus Single Vineyards Finca Las Tortugas Bonarda 2013 (Casa Flora)

Petit Verdot de US$ 30 a US$ 49,99

Decero Mini Ediciones Remolinos Vineyard Petit Verdot 2012 (Sem representante)

Tannat de US$ 30 a US$ 49,99

El Esteco Serie Fincas Notables Tannat 2012 (Bruck)

Cabernet Sauvignon de US$ 13,99 a US$ 19,99

Proemio Reserve Cabernet Sauvignon 2013 (Sem representante)

Blend tintos acima de US$ 50

Sophenia Synthesis The Blend 2011 (World Wine)

*Viagem a convite da Wines of Argentina

>>Veja a íntegra da edição do Paladar de 19/2/2015

Ficou com água na boca?