Paladar

Bebida

Bebida

Prova nacional de vinhos reúne mais de 850 rótulos

Escolhidos em competição às cegas integrarão o Anuário Vinhos do Brasil 2016

03 junho 2016 | 19:09 por Redação Paladar

Mais de 850 vinhos de 110 vinícolas se inscreveram e serão degustados às cegas na quinta edição da Grande Prova Vinhos do Brasil, no Rio, a partir deste domingo (5). Os grandes vencedores serão conhecidos com o lançamento do Anuário Vinhos do Brasil 2016, em agosto, durante os Jogos Olímpicos.

Os rótulos inscritos em número recorde - num ano em que o dólar alto levou mais consumidores a darem mais atenção ao vinho nacional - se distribuem em 28 categorias, como "espumante brut branco champenoise". São pelo menos três novas categorias: "tintos super premium (que custam mais de R$ 100)", "best buys (mais bem pontuados que custam até R$ 39,99)" e "suco de uva integral".

Segundo o presidente do júri e organizador do evento, o jornalista Marcelo Copello, do Grupo Baco, a categoria do suco se tornou viável devido ao grande crescimento dele no mercado. As uvas não viníferas que vão no suco são as mesmas usadas no vinho de garrafão, cuja demanda caiu nos últimos anos, também devido a um maior conhecimento do consumidor sobre vinhos finos.

Participantes de outra edição da Grande Prova Vinhos do Brasil

Participantes de outra edição da Grande Prova Vinhos do Brasil Foto: Divulgação

Entre as categorias, as que geralmente mais recebem inscritos e têm mais rótulos a serem degustados são espumante brut, Chardonnay, Merlot e Cabernet Sauvignon. Já as que rendem o maior número de medalhas, devido à alta qualidade, são as de espumante extra brut - no ano passado, a vinícola campeã foi a Cave Geisse.

A avaliação dos vinhos é feita por pontuação: a nota de corte inicial para medalhas de ouro é 88/100 e para prata é 85/100. Mas a nota de corte pode subir se muitas garrafas pontuarem alto, já que em geral apenas 30% dos inscritos levam medalhas e aparecem no anuário. Além disso, cada categoria possui um campeão (o vinho mais bem pontuado), independentemente do número de medalhas de ouro e prata.

Para avaliar todas as garrafas às cegas, os 20 jurados se dividem em três mesas, cada uma avaliando uma categoria diferente - a degustação dura cinco dias. Entre os jurados deste ano, destaque para o enólogo francês Michel Friou, da vinícola Almaviva, no Chile, que nasceu de uma parceria da Concha Y Toro e da emblemática francesa Baron Philippe de Rothschild.

Rótulos para serem degustados na Grande Prova Vinhos do Brasil, em edição passada

Rótulos para serem degustados na Grande Prova Vinhos do Brasil, em edição passada Foto: Divulgação

CATEGORIAS

1. Espumante brut branco champenoise

2. Espumante brut branco charmat

3. Espumante brut rosé champenoise

4. Espumante brut rosé charmat

5. Espumante extra brut, nature branco

6. Espumante extra brut, nature rosé

7. Espumante prosecco/glera

8. Espumante moscatel branco

9. Espumante demi-sec branco

10. Espumante moscatel e demi-sec rosé

11. Branco chardonnay

12. Branco Sauvignon Blanc

13. Branco Moscato

14. Branco de outras castas e cortes

15. Rosé

16. Tinto Cabernet Sauvignon

17. Tinto Merlot

18. Tinto Tannat

19. Tinto Pinot Noir

20. Tinto Cabernet Franc

21. Tinto Marselan

22. Tinto Syrah

23. Tinto de outras castas

24. Cortes tintos

25. Tintos Super Premium (que custam mais de R$ 100)

26. Doces e fortificados

27. Suco de uva integral

28. Best buy (mais bem pontuados que custam até R$ 39,99)

Ficou com água na boca?