Paladar

Bebida

Bebida

Rumo ao campeonato mundial, barista recebe ajuda em treinamento

Thiago Sabino, que representará o Brasil no campeonato mundial de baristas, em junho na Holanda, recebe treinamento em meio ao trabalho na rede Il Barista, da qual é gerente de qualidade

16 maio 2018 | 18:32 por Ana Paula Boni

A cafeteria e escola Il Barista estreia nesta quinta (17) à noite uma série de workshops que traz uma pitada especial de inspiração para o ramo: o especialista e colunista do Paladar Ensei Neto vai doar seu cachê para ajudar no treinamento de Thiago Sabino, que vai representar o País no campeonato mundial de baristas, de 20 a 23 de junho em Amsterdã. 

O barista Thiago Sabino

O barista Thiago Sabino Foto: Amanda Dautillo

“Não é só o cara do balcão que está lá tirando um expresso. Todo o setor está sendo representado”, diz Ensei, apontando para o pouco incentivo no ramo e como o setor pode ser beneficiado com um bom resultado brasileiro. Ensei cita como a cena do café mudou em El Salvador e Guatemala depois que baristas desses países ganharam o concurso mundial. “Existe um aspecto cultural que precisa ser mudado. Ou as pessoas se juntam ou a coisa não rola.”

Em sua apresentação desta quinta (17), das 19h às 22h, Ensei vai tratar da acidez na torra do café com uma abordagem científica, vai torrar café e promover uma degustação com os alunos (R$ 320, tel. 2538-1155, na unidade Il Barista da Vila Nova Conceição). A ideia de Gelma Franco, fundadora da rede Il Barista, é que a série “Torra, qual é a sua?” conte com uma palestra por mês, como as próximas que devem abordar torra escura e torra de café de baixa altitude.

Ficou com água na boca?

+Teste: café coado na própria xícara

+True Coffee é para-raios cafeeiro na zona sul, com torra e cursos

Entusiasta do café, Gelma abraçou o treinamento de Thiago, seu gerente de qualidade, para alavancar a colocação nacional. “Aqui o barista ganha de muita gente para ir para fora, mas depois o que acontece? Precisamos melhorar o nível.” A melhor posição brasileira até hoje foi o 6º lugar de Silvia Magalhães, em 2007, mas nos dois últimos anos Leo Moço ficou em 31º e 42º, respectivamente, e o próprio Thiago alcançou a 38ª posição em 2015, quando ainda era do Octavio Café.

“Naquele ano, meu café estourou no avião com a pressão. Sou virginiano, tem de estar tudo certinho, então já entrei preocupado na prova, ansioso”, conta ele, barista desde 2009. Para Thiago, a questão do idioma também atrapalhou, já que durante a prova o barista tem de explicar o café e sua origem, respondendo a questões dos jurados.

Barista pratica para o Mundial

Barista pratica para o Mundial Foto: Amanda Dautillo

Assim, seu treinamento atualmente inclui uma coach com aulas de termos técnicos em inglês, para melhorar sua apresentação. Também recebeu, no mês passado, o campeão Alejandro Mendez, de El Salvador,  para quatro dias de imersão sobre o campeonato.

No dia da apresentação, Thiago terá 15 minutos para preparar quatro expressos, quatro bebidas com leite e quatro bebidas autorais. O café e a xícara são da escolha do competidor. Thiago vai levar um café obatã da Fazenda Califórnia, do norte do Paraná, cultivado em baixa altitude e fermentado. Para escolher o suporte, tem a ajuda da neurocientista Fabiana Carvalho, que estuda a importância do recipiente para a experiência multissensorial do café.

Hoje, ele diz se sentir mais preparado. “Espero ir para a semifinal, essa é a realidade na minha cabeça. É bom para todos da área no Brasil eu ter uma boa visibilidade. Temos excelentes profissionais e cafés. Só falta mais incentivo nas competições nacionais e apoio financeiro nos mundiais.”

SERVIÇO

Il Barista Vila Nova Conceição

R. do Consórcio, 191, tel. 2538-1155

Workshop "A torra do café e a acidez, uma abordagem renovada", com Ensei Neto

Dia 17/5 (quinta), das 19h às 22h

Valor: R$ 320 (ou R$ 280 à vista)

 

Ficou com água na boca?