Paladar

Bebida

Bebida

Seleção de vinhos brancos para o outono

Os brancos não vão bem só no calor do verão. Há rótulos indicados para dias mais frios

01 junho 2016 | 20:03 por Guilherme Velloso

Muitos consumidores ainda associam o consumo de vinho branco aos dias quentes de verão. E não há nada errado neste raciocínio. Por sua acidez e seu frescor, os brancos, de preferência sem passagem por madeira, são perfeitos para enfrentar o calor e os pratos leves (saladas, peixes e frutos do mar, carnes brancas e outros) adequados a essa época do ano. Mas, assim como há tintos que vão bem mesmo quando a temperatura sobe (um exemplo são os vinhos à base da uva Gamay, como os Beaujolais), haveria brancos indicados para dias mais frios, como os do outono?

Responder a essa questão foi o desafio lançado pelo Paladar aos convidados para essa degustação, que se reuniram, no aconchegante restaurante Vicolo Nostro, em São Paulo, numa tarde fria. Junto comigo lá estavam o sommelier Nelson Luiz Pereira, diretor da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-SP); José Luiz Pagliari, conselheiro da Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (SBAV-SP) e professor-convidado do Senac; e nossa anfitriã, a jovem e premiada (terceira colocada no último Concurso Brasileiro de Sommeliers) Lerizandra Salvador, sommelière do próprio Vicolo Nostro. 

Antes de provar os seis vinhos selecionados para a degustação – com preço de até R$ 120 reais no momento da compra – indaguei aos convidados que tipo de vinho branco associavam a dias mais frios. “Chardonnay com passagem por barrica é um exemplo clássico”, respondeu Nelson. “Vinhos com mais corpo e acidez, não necessariamente com passagem por madeira, mas com mais estrutura e presença”, disse Lizandra. 

Pagliari lembrou que a temperatura de serviço (não muito baixa) é tão importante quanto a estrutura dos vinhos. 

Independentemente da passagem por madeira, associada à Chardonnay, outras uvas foram citadas por produzir brancos mais encorpados, caso de Encruzado (Dão), Pinot Gris (Alsace), Savagnin (Jura), Semillon (Bordeaux/Austrália) e Viognier (Rhône).

Feito esse preâmbulo, fomos à prova descobrir se os vinhos selecionados podem ser considerados brancos de outono.

Ficou com água na boca?