Paladar

Bebida

Bebida

Só de birra

Heloisa Lupinacci

Strata, o lúpulo cheio de dank

Cervejas com o novo lúpulo chegam ao mercado brasileiro. Entenda e veja onde provar

06 de novembro de 2020 | 05:00 por Heloisa Lupinaci, O Estado de S.Paulo

Volta e meia surge um novo lúpulo, um novo termo e uma nova moda no meio cervejeiro. Recentemente houve um alinhamento dos três. O fenômeno aconteceu com a chegada o lúpulo Strata, criado pela Indie Brewers, no Oregon.

O nome da empresa não poderia ser melhor, indie: "novo? O Strata é de 2018…" Pois é, mas foi agora em 2020 que as cervejas que usam o lúpulo chegaram às lojas e empórios brasileiros. E com elas um termo ganhou destaque no vocábulo cervejeiro: dank. Strata traz muito dank à cerveja.

Novo lúpulo Strata, criado pela Indie Brewers, no Oregon

Novo lúpulo Strata, criado pela Indie Brewers, no Oregon Foto: Indie Brewers

O que é dank?

Esses termos curtos em inglês são sempre complicados de traduzir (ex.: funky). Dank é a palavra usada para tentar descrever um aroma terroso, úmido e resinoso, algo próximo de um porão de pinho. Mas também quer dizer estranho, diferentão. A palavra vem do universo da maconha – o movimento "não compre, plante", que é forte nos EUA, é vizinho do movimento dos homebrewers, e o crescente mercado da maconha legal tem trazido elementos para o mundo da gastronomia em geral. Agora um pausa importante: não é só Strata que traz dank à cerveja. A combinação de diversos lúpulos pode trazer essas características. Mas a palavra ganhou força com a chegada dessa nova variedade.

Strata no copo.

Como quase todas as modas, o Strata parece uma resposta oposta ao perfil hiperfrutado tropical adocicado das juicy. E reflete o humor mais sombrio do momento que vivemos: pulamos do chapéu da Carmem Miranda para um porão escuro e mal-ventilado. Mas a oposição não é de todo verdade: a variedade também traz notas de frutas tropicais. Maracujá, manga, grapefruit. A definição mais direta é: misture maracujá com maconha. Está mais perto de encontrar o chapéu da Carmem Miranda em um porão úmido e mal-ventilado (é a cara de 2020 essa imagem…).

Onde provar?

O Empório Alto dos Pinheiros (www.eapsp.com.br) tem nove torneiras com cervejas que levam Strata. São nove rótulos de nove cervejarias diferentes: 4 Árvores, Central, Tábuas, Chosen, Infected, Koala San Brew, Marek, Mea Culpa e Oca. É impressionante. Os preços variam de R$ 13 a R$ 22 para o copo de 200 ml (as cervejas também estão disponíveis em growler, para pedir em casa).

Você também pode comprar diretamente nas cervejarias que estão produzindo os rótulos. A que mais chama a atenção é a Koala San Brew, de Nova Lima (MG). Eles são entusiastas da nova variedade e foram pioneiros em usar o Strata no Brasil e têm um punhado de rótulos explorando todo esse dank. É possível comprar na loja online da Koala

Aqui, separei duas que dá para comprar em lojas online:

Dogma The Hop Is In The Head V Double IPA

R$ 36,47 (473 ml, na hoppi.com.br)

Na série de cervejas em que a Dogma explora novas variedades de lúpulo não poderia faltar um rótulo com Strata. Ele aparece combinado aos clássicos Mosaic, Citra, Centennial e aos novos Cashmere e Moutere. O resultado: o encontro de notas frutadas, cítricas e herbais.

Dogma The Hop Is In The Head V Double IPA

Dogma The Hop Is In The Head V Double IPA Foto: Dogma

 

Oca Tutoia

R$ 39,50 (473 ml, na letsbeer.com.br)

A Oca tem feito doubles IPAs bem expressivas. Essa, com duplo dryhopping de Strata e Mosaic traz essa combinação de frutas tropicais, notas cítricas e resinosas. O dank, essa palavrinha misteriosa que significa diferente e terroso e úmido, fica um pouco mais clara ao fim do gole. 

Cerveja Oca Tutoia

Cerveja Oca Tutoia Foto: Oca

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências