Paladar

Bebida

Bebida

Tempestades de granizo devastam vinhedos de Bordeaux

Um ano depois de uma de suas piores colheitas da história, a região vinícola no sudoeste da França teve milhares de hectares de vinhas destruídos

04 junho 2018 | 17:40 por Reuters

BORDEAUX - Violentas chuvas de granizo devastaram partes da região vinícola de Bordeaux no sudoeste da França, causando grandes danos em centenas de vinhedos. Segundo produtores, as tempestades das últimas semanas deixaram milhares de hectares de vinhas destruídos.

Isso ocorre apenas um ano depois que a região de Bordeaux sofreu uma de suas piores colheitas na história, com uma queda de 39% no ano devido às geadas tardias, o que levou a um aumento nos preços.

Vinhas danificadas pelas pedras de gelo em Cognac.

Vinhas danificadas pelas pedras de gelo em Cognac. Foto: Georges Gobet|Getty Images|AFP

O granizo atingiu o sul da região no sábado, 26, ao meio-dia, afetando a região de Pessac-Leognan e o sul de Medoc, lar de alguns dos castelos mais famosos da região, disse Bernard Farges, chefe do CIVB, sindicato dos produtores de Bordeaux. Em seguida, devastou vinhedos de Cotes de Bourg e Cotes de Blaye, na margem direita do rio Gironde e, mais ao leste, em Gensac e Pessac-sur-Dordogne. O vinhedo de Cognac também foi atingido pelo granizo.

As autoridades mencionam um número inicial de 10 mil hectares (24.710 acres) afetados. "Os números, que precisarão ser conferidos, mostram que de 500 a mais de mil viticultores foram afetados em uma área de mil hectares no Medoc, entre 4 e 5 mil em Cote de Blaye e Cote de Bourg, e cerca de mil hectares nas proximidades do Gensac ", disse Farges à Reuters. Eles também foram afetados por geadas no ano passado.

Alguns produtores de vinho perderam 100% de sua colheita, disse ele. Há 112 mil hectares de videiras em toda a vinícola de Bordeaux, a segunda maior região produtora de vinho da França, depois de Languedoc Roussillon.

Mudança climática já afeta os vinhos de forma irreversível

No ano passado, a produção total da França havia atingido uma queda recorde devido a uma série de incidentes climáticos, incluindo geadas da primavera, secas e tempestades que afetaram a maioria das principais regiões produtoras, incluindo Bordeaux e Champagne.

Os preços do vinho de Bordeaux subiram 16% nos primeiros seis meses da temporada de 2017/18, mostraram dados do ministério da fazenda divulgados em março.

/ Tradução de Claudia Bozzo

Ficou com água na boca?